OEsquema

Arquivo: DROGAS

O primeiro comercial de TV de maconha

BE-maconhacomercial

Estreou nos EUA o primeiro comercial de TV de maconha. É da Marijuana Doctors, portal especializado em cannabis medicinal.

No anúncio, um traficante oferece sushi e sashimi em um beco para ilustrar a mensagem de que não vale a pena comprar maconha de fornecedores não confiáveis. “Você compraria sushi de qualquer um?”, diz a narradora.

Está aí grande parte do sentido da legalização, acabar com o mercado paralelo. Se as pessoas pudessem conseguir sua maconha em um estabelecimento regularizado e seguro, para que continuariam se arriscando em comprá-la ilegalmente, muitas vezes de bandidos armados e perigosos?

A peça publicitária foi liberada pela operadora de TV paga Comcast, a maior dos EUA, para veiculação nos canais Fox, CNN, ESPN, Comedy Central, AMC e Discovery. Mais mainstream que isso, impossível. Mas com limites, claro: o comercial só pode ser veiculado entre 22h e 5h e nunca em intervalos de programas infantis.

O futuro está chegando, se acostume.

9 Comentários

A legalização da maconha no Uruguai em 10 pontos

BE-uruguaicongresso

Na terça-feira, o Uruguai do presidente Mujica se tornou o primeiro país do mundo a legalizar o comércio de maconha.

É um passo corajoso e necessário. A Guerra às Drogas é um dos grandes desastres sociais e políticos do século 20. Que não se arraste até o fim deste.

O El Pais preparou dez pontos para entender como funcionará essa legalização do vizinho (via O Globo):

Papel do Estado

O projeto estabelece que o Estado assumirá o controle a regulação, a importação, a exportação, a plantação, o cultivo, a colheita, a produção e a aquisição de todas as partes da comercialização e da distribuição da cannabis e de todos seus derivados.

Órgão supervisor

A lei cria o Instituto de Regulação e Controle de Cannabis, o IRCCA, que dará licenças e poderá aplicar multas e suspender o registro dos infratores. O órgão também pode destruir mercadorias. Participam desse controle os ministérios da Agricultura e da Saúde Pública e a Junta Nacional de Drogas.

Quem pode plantar

A planta pode ser cultivada para pesquisa científica e criação de produtos farmacêuticos. O cultivo para consumo próprio será limitado a seis plantas ou 480 gramas anuais. Cooperativas de maconha também podem plantar, para isso, devem ter no mínimo 15 e no máximo 45 membros, além de uma autorização do poder Executivo.

Pena

Os que plantarem, armazenarem ou comercializarem ilegalmente podem cumprir pena de 20 meses a 10 anos de prisão.

Farmácias

IRCCA dará licença para que farmácias possam vender a droga. O consumo mensal máximo por pessoa é de 40 gramas.

Uso medicinal

O uso medicinal de maconha também será liberado.

Onde não pode fumar

A lei de tabagismo se aplica, com isso, fica proibido fumar maconha em lugares fechados. Não se pode consumir a droga quando houver mais de 1% de THC no organismo.

Publicidade

Fica proibido fazer campanha da maconha e passa a ser obrigatório o ensino da matéria “prevenção do uso problemático de drogas” em escolas e universidades.

Tratamento

Em cidades com mais de 10 mil habitantes serão inaugurados centros de informação e diagnóstico para reabilitação de usuários problemáticos.

Regulamentação

O governo tem 120 dias, quatro meses, para regulamentar a lei. Entre os pontos que precisam ser resolvidos estão a aquisição das sementes e como será a venda nas farmácias.

1 Comentário

Vídeo pala do Disclosure é removido do YouTube; assista o quanto antes

BE-disclosurevideoproibido

Imagens consideradas polêmicas fizeram a gravadora do Disclosure, PMR, tirar do YouTube o último clipe da dupla, “Help Me Lose My Mind”.

“O vídeo recebeu alguns comentários a respeito do uso de drogas nas imagens. A PMR é contra qualquer glamurização de drogas e por conta disso resolveu remover o vídeo”, diz o comunicado da gravadora.

Alguém subiu o clipe no Vimeo. É ótimo e bem, digamos, realista. Mas corre, porque ele deve sumir dali em breve também.

5 Comentários

Policial 4:20

BE-policiaquatroevinte

Policial ajuda galera a acender baseado de Itu.

Tem coisas que só Seattle faz por você.

Comente

Seattle: polícia para quem precisa de Doritos

BE-doritosbags

A foto aí em cima é de um dos pacotes de Doritos que a polícia de Seattle distribuiu num festival canábico recente.

O adesivo vem cheio de graça (“achamos que você pudesse ter fome”) e toques sobre como funciona a nova lei estadual que permite fumar beque recreativamente.

Tipo NÃO permite dirigir, usar em público etc.

Em compensação, pode “ouvir Dark Side of The Moon razoável”.

Os Doritos, claro, se esgotaram.

O tom da polícia local tem sido assim, brincalhão e simpático. Meio que dizendo “não precisa mais encanar, agora somos amigos”.

O Twitter deles anda impagável. Cheio de piadinhas chapadas e humor de maluco (sacou o Kevin Spacey?)

 

2 Comentários

Uruguai e a maconha: o vizinho sentirá o cheiro da mudança?

Uruguay cannabis

Lei que regulamenta a produção, distribuição, venda e consumo de maconha é aprovada por 50 votos a favor (46 contra) na Câmara dos Deputados do Uruguai. Agora o projeto segue para o Senado e depois para sanção presidencial. O Uruguai está muito próximo de se tornar o primeiro país do mundo a regulamentar toda a cadeia produtiva da maconha. ‪#‎regulacionmarihuana‬ (Rede Pense Livre)

O gigante verde-amarelo deveria prestar muita atenção no baixinho azul e branco nos próximos anos. A dica vale em especial para aqueles setores da política e da mídia que são proibicionistas irredutíveis.

Será um grande laboratório. Daqui a um ano, dois, já se poderá avaliar uma série de fatores. A criminalidade caiu? A dependência aumentou? O tráfico perdeu força? Os jovens ficaram mais maconheiros? E como ficou o uso da cocaína e do crack? A sociedade uruguaia degringolou em um fosso de perdição e caos?

Boto fé que a experiência vai dar certo. Tem certamente muito mais chances disso do que nosso velho modelão da proibição, errado na essência. Além disso, as experiências de países como Portugal e Holanda mostram que o caminho é bom. Veja você que a Holanda agora deu pra fechar presídios, por falta de presos.

É uma pena que chegue tão pouca informação aqui sobre o saldo positivo das experiências europeias. Mas o Uruguai é vizinho, latino-americano e visitado por muitos brasileiros. Será bem mais difícil esconder ou mentir sobre um eventual sucesso da legalização.

Mais informações sobre a aprovação

Comente

Matéria positiva sobre maconha no Fantástico

BE-maconhafantastico

Quem diria que um dia veríamos uma abordagem assim na Globo?

Sinal dos tempos.

Começa assim:

Empresários estão investindo alto no comércio legalizado de maconha, nos Estados Unidos. A porta de entrada para esse novo negócio foi a liberação do uso recreativo da droga em dois estados americanos, no fim de 2012. Neles, o consumo é permitido para maiores de 21 anos.

Se é bom para os EUA…

Segue aqui (com texto e vídeo).

4 Comentários

Washington DC pode liberar maconha

BE-georgewashingtonfazenda

O plantador de cânhamo George Washington em uma de suas propriedades

Saiu no Daily Caller (e o Vermelho retransmitiu) que o distrito federal americano pode seguir os exemplos de Colorado e Washington (estado) e liberar a maconha para uso recreativo. Como diz o Caller, “se aprovada, a iniciativa desafiaria leis federais sobre drogas no coração da capital nacional”. Sim, na cara do Obama e do Congresso.

Autoridades no Distrito de Colúmbia propuseram descriminalizar a posse de pequenas quantidades de maconha, o que o converteria no décimo oitavo território dos Estados Unidos que decreta a medida.

O membro do Conselho Departamental Tommy Wells apresentou a emenda e nove de seus 12 colegas assinaram o documento como co-patrocinadores da iniciativa.

A jurisdição é responsável pelo mais alto índice de prisões nos Estados Unidos por posse para uso pessoal do entorpecente, recordou o fórum União Americana pelas Liberdades Civis.

O projeto sugere permitir a aquisição de uma onça ou 28,3 gramas da droga, situação que será castigada apenas com uma multa mínima.

Aqui o resto da matéria do Vermelho.

Uma pesquisa recente mostrou que três em cada quatro habitantes do distrito dederal dos EUA quer a legalização.

Comente

Político quer prender usuário de drogas. Que ano é hoje?

As forças retrógradas brasileiras não descansam. Enquanto as atenções estão voltadas para um batalhão do atraso, outro corre por fora para ocupar posição.

Num momento em que o Brasil discute o Marco Feliciano, avança no Congresso um projeto que pode fazer o País voltar várias casas em sua política de drogas.

A PL 7663/2010, do deputado gaúcho Osmar Terra quer que o usuário de drogas seja considerado CRIMINOSO. E seja PRESO!

Que ano é hoje?

A proposta contraria a tendência ocidental, democrática, policial, medicinal e científica dos últimos quinze anos.

Até o país que inventou a Guerra Às Drogas, os EUA, vem repensando sua abordagem. Depois de Washington e Colorado, mais oito estados americanos podem legalizar a maconha.

Você pode até ser contra a legalização da maconha. Mas será que defende a prisão do usuário? Pense apenas num argumento prático e imediato: nosso sistema carcerário transborda de gente, sendo um inferno medieval onde o sujeito entra usuário de maconha e sai assassino em potencial. É para lá mesmo que você mandaria um amigo, um irmão, um filho envolvido com drogas? Você acha que ele poderia se recuperar num lugar assim?

Veja alguns itens do projeto:

Aqui tem uma petição contra o projeto. Está quase batendo a meta das 30 mil assinaturas. 

A Frente Nacional de Direitos Humanos (via Pense Livre) listou outros dez motivos para rejeitar o projeto (clicando na imagem ela expande):

3 Comentários

Ajuda para resolução 2013

Veio daqui.

Comente
Página 1 de 3123