OEsquema

#ForaSarney e a revolução com a bunda no sofá

Olha só, que alegria. O Irã entra pra história depois de usar o Twitter como principal ferramenta pra cobrir as manifestações contra a reeleição de Ahmadinejad. Coisa linda, a gente vivendo história, capa de todas as revistas.

Daê no Brasil a gente acha que tem poder porque emplaca um #chupa como Trending Topic (para leigos: palavras mais faladas) no Twitter. E porque recebeu uma resposta do Ahston Kutcher.

Como se não tivessem aprendido o suficiente depois da palhaçada que foi aquele MOVIMENTO CANSEI, algumas celebridades brasileiras que usam o Twitter acharam que a vida é fácil assim, e que poderiam usar O PODER DA INTERNET pra tirar o Sarney do Senado. Se você tá desinformado, resumo:

Gente famosa que tem Twitter, tipo o Christian Pior, o Marcos Mion e o Junior Lima supostamente se reuniram em um movimento pra fazer com que as pessoas no Brasil twitassem a palavra #forasarney e essa palavra entrasse também nos Trending Topics, como aconteceu com o #chupa.

Ok, então é o seguinte – eles perceberam no domingo, na partida contra os EUA, que os twitteiros brasileiros tinham força suficiente pra emplacar um trending topic e serem notados pelo Ashton Kutcher, a.k.a marido da Demi Moore, a.k.a Kelso, a.k.a @aplusk.

Até que pediram para que o Ashton Kutcher AJUDASSE, twittando o termo #forasarney e pedindo pra que os seguidores dele fizessem o mesmo. Ok, vamos fingir que isso não é patético. Estamos fingindo. Fingindo. Ainda bem que o próprio Ashton Kutcher não finge. Ele respondeu:

ashton_01

“Só VOCÊS tem o poder de tirar seu senador. É SEU país. Vocês têm que lutar pelo que VOCÊS acreditam. Eu não tenho voto”

O óbvio, que qualquer pessoa de bom-senso responderia na face da terra, mas que meia-dúzia de celebridades descabeçadas não enxergaram de primeira e precisaram que o Ashton Kutcher as lembrasse. FAIL. O Lucas fala de maneira majestosa sobre o showzinho das celebridades brasileiras neste post.

Acho que eles pensaram que esse negócio de internet é realmente revolucionário, que você pode fazer a revolução sem levantar sua bunda do sofá. Até eu que sou mais boba sei que não funciona assim, amiguinhos. Não é porque você coloca uma tag lá no topo de um site gringo que os governantes olham aquilo e dizem: “Oh! O povo brasileiro está realmente indignado e furioso. É melhor convencermos o Sarney a deixar o cargo.”

A cobertura e a revolução que o Irã provocou não foi fabulosa simplesmente porque aconteceu no Twitter, senhores famosos. Foi fabulosa porque o Twitter serviu como TRANSMISSOR de algo que estava NAS RUAS. Foi feita por pessoas, gente comum, e não VJs da MTV, cantores infanto-juvenis de moicano e apresentadores de programas dominicais. Aliás – foi feita também pelos VJs, pelos cantores, e apresentadores, mas os holofotes, eu garanto, estavam sobre o povo que se manifestava nas ruas pela recontagem nos votos. O Twitter revolucionou apenas a maneira de MOSTRAR isso pros outros.

Esse ‘movimento’ que eles chamaram de #forasarney entra no meu TOP 5 VERGONHA ALHEIA 2009.

Não esqueça: Sarney e a família dele estão em cargos públicos desde antes da gente, que usa o Twitter, NASCER. E desde aquele tempo eles são também donos de uma porção de veículos midiáticos. Isso não nos impede de derrubá-lo da presidência do senado, mas eu posso garantir que isso não será feito caso consigamos fazer um número muito grande pessoas escrever uma palavra em uma rede social.

Não sei vocês, mas eu gostaria muito que mudar o mundo fosse fácil assim. Emplacou um Trending Topic no Twitter, voilà. Já pensou? Teríamos evitado uma série de tragédias, ainda mais considerando a possibilidade de o Twitter existir antes, como cogitou o Huffington Post esses dias. Teriam possíveis #InquisiçãoNão, #ForaLuísXIV ou #DiretasJá evitado guerras ou contribuído para o triunfo de movimentos sociais?

Ou mesmo se houvesse a possibilidade de coberturas colaborativas em outras épocas, veríamos coisas como “#Auschwitz eu e minha família fomos encontrados no sotão por esses fdps da SS. Por favor, RT!” ou “#RevoluçãoFrancesa acabamos de derrubar a Bastilha!”?

Ok, teria sido engraçado. De qualquer forma, nesses casos – em todos eles, aliás – o Twitter teria eficácia. Porque ele estaria apenas reportando algo que estaria de fato acontecendo nas ruas. Mas se fosse algo do tipo “#CaiBastilha vamos acabar com essa palhaçada pessoal, RETWITTEM!“, well, os livros de história como conhecemos TALVEZ estivessem um pouco diferente hoje.

A revolução não será criada na internet – a internet só tem o poder de espalhá-la mais.

Infelizmente, leva um pouco mais do que Trending Topics pra fazer as coisas mudarem.

Baseada na lógica da simplicidade de mudar o mundo dos amigos famosos aí, o Danilo Gentili, andreense e pertinente como sempre </rimas>, soltou:

pazmundial

E eu aderi à causa, claro. Sou entusiasta da #PazMundial e não vejo jeito melhor de fazer essa benção ser instuída do que escrever essa tag no meu Twitter. Criei inclusive a #PazMundial DOS BROTHER. Obtive bastantes retweets com essa brincadeira – ou seja, usei o humor e fiz a minha parte para chegar mais perto da #PazMundial. AH! E também pedi para o Ashton Kutcher nos ajudar nessa, ou seja, segui todo o protocolo de revolução via Twitter. Quando alcançarmos a #PazMundial, poderei dizer – fiz a minha parte rumo à #PazMundial! Ainda não somos Trending Topic, mas eu sou brasileira e não desisto nunca da #PazMundial.

Editado: a pedidos, esclareço uma posição que temo que não tenha ficado clara no post pra algumas pessoas. Não sou contra o ‘movimento’ #ForaSarney no Twitter nem em lugar nenhum. Ser ‘contra’ não é a palavra correta aqui. Só acho que algumas celebridades engajadas nisso o estão fazendo de maneira oportunista e irresponsável, já que na minha opinião o objetivo real deles não é tirar o Sarney da presidência do Senado, e sim se promover. Acho legal quando a manifestação parte dos usuários do Twitter em si e endosso mais ainda o uso da tag como agregador de notícias sobre a causa em si, como fizeram Rafinha Bastos e Marcelo Tas

229 Comentários
por: Ana Freitas postado em: Brasil, Celebridades, Crônicas, Entretenimento, Internet, jornalismo, Pop, Tecnologia tags: , , , , , ,

229 Comentários

Comentário por Fabio Lody
30 de junho de 2009 às 18h56

ótimo artigo Ana, meus parabens.

Concordo plenamente com voce e sou contra qualquer “celebridade” que chegou hoje no twitter, achar que mudará o pais dessa forma.

Querem fazer alguma coisa? Ok, usem a TV, aproveitem e organizem um encontro em Brasilia, ou algo assim. Enfim, concordo com voce.

Bj, e parabens.

Responder

Comentário por xico
1 de julho de 2009 às 17h36

__Pura verdade!! Esses Patricinhos sentados em suas oportunidades Nepotistas usando televisão pra terem uma vida cheia de oportunidades acham que uma celebridade Americana seria o suficiente!! Eles querem é uma oportunidade lá fora pra continuarem a subir essa escada da mídia, e não mudar esse País!!! Pois quem quer o faz por sí mesmo, e é como o artista Americano o fez, faça por você mesmo sem necessitar da fama de outro e use seus aparatos de televisão ou mídia, mas como são celebridadezinha tupiniquins, acham de a liberdade deve vir da América , e não daqui!!!,….

Responder

Comentário por Paulinhaaa
3 de julho de 2009 às 18h11

Soh vota nulo?

ser humano eh sempre assim msm

anula o voto e soh pra dpois vir e colocar a culpa nos outros

eh assim msm!!!!!!!!! vegetariano tbm naum come carne pq sacrifica animais! playboyzinhos tacam fogo em indio e acham q estaum certos!!!! gente vota em branco e ainda cre q esse eh o melhor jeito de mudar um país… largando-o a própria sorte!!!!!!

caro amigo, passe a considerar q esse conceito foi introduzido numa piada dos trapalhoes a muitos anos atras…… ai, vem a TV com ratinho, datena e milhares destes apresentadores que falam, falam, falam, e num vai a lugar nenhum…….. assim, uma ironia acaba virando doutrina!!!!!!!!!

vamos devagar!!!! se votar nulo for a soluçaum vamos instituir logo o regime monarquico e explorar paises pobres igual a pouco mais que 400 anos atras!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Comentário por xico
1 de julho de 2009 às 17h43

_____VOTEM NULO,NULO,NULO E NULO!!! CASO NÃO GOSTEM DO SARNEY E DE TODA ESSA MÁQUINA DE LADRÕES DO CONGRESSO, EXECUTIVO E JUDICIÄRIO DESSA REPÜBLICA DE LADRÕES!!! NÃO GOSTAM DESSA ROBALEIRA??? VOTEM NULO!!!

Responder

Comentário por Pablo Ramirez
1 de julho de 2009 às 23h21

Votar nulo é manter a bunda na cadeira…

Responder

Comentário por xico
2 de julho de 2009 às 2h59

___Quem vota em ladão merece ser roubado, pois eu só voto nulo, pois se todos os Brasileiros votassem nulo esses ladrões todos teriam que serem restituidos por outros talvez menos ladrões que esses Ladrões maiores,… Esse País nunca irá pra frente votando nesses ladrões. E quem vota neles não merecem o direito a reclamações desses mesmos ladrões que acabaram de votar!!!,….

Comentário por Cris Furquim
3 de julho de 2009 às 18h00

Interessante… votando nulo trocaríamos LADRÕES, por outros MENOS LADRÕES!!!…

Com pessoas MENOS LADRÕES o país vai para a frente daí!

INTERESSANTE!!!

Comentário por xico
3 de julho de 2009 às 23h29

__Então fique assim sentado na sua opinião votando nos seus ladrões, que eu continuarei votando nulo, fique feliz votando em ladrões que eu ficarei feliz com uns 150 camaradas que só votam NULO!!! Votem NUlo!! NULO! NULO!! E NULO!!!

Comentário por Tammy Alcalá
30 de junho de 2009 às 18h57

Realmente ana, essas pessoas parecem que se esqueceram que aqueles que puseram o sarney lá de volta nem sequer sabem o que é twitter.

Responder

Comentário por Cris Furquim
1 de julho de 2009 às 14h24

É muito provável que os eleitores dele não devem saber o que é internet, muito menos twitter. Contudo, isto não incide no fato de que a outra parcela de pessoas que não o querem exercendo esta função (pela qual foi eleito) devem ficar quietos…

Muito pelo contrário! Estamos em uma democracia, em que todos devem exercer seu papel de cidadão, manifestando suas insatisfações e satisfações em prol do bem comum!!!

Responder

Comentário por Luigi
1 de julho de 2009 às 16h53

Concerteza não foi o povo do MA que votou nele e sim desses idiotas presentes nessa câmara. E o nosso povo sabe o que é internet sim

Responder

Comentário por Cris Furquim
1 de julho de 2009 às 18h15

Não teria tanta certeza assim, não!!!

Vale mencionar que uma coisa é ter conhecimento sobre o que é internet, outra coisa é SABER O QUE É INTERNET de fato!!!


Ahh! sim claro… Sarney não foi eleito pelo povo do Maranhão mesmo… E SIM PELO AMAPÁ!!!

Comentário por Cris Furquim
1 de julho de 2009 às 18h21

Concordo que realmente não foi o povo do Maranhã que votou nele, afinal, ele é Senador eleito pelo Estado do AMAPÁ.

Já com relação ao povo saber o que é internet, tenho lá minhas dúvidas hein!!! Uma vez que, uma coisa é conhecer e saber usar a internet… outra coisa é saber O QUE É INTERNET!!!

Comentário por jose rosa
10 de julho de 2009 às 23h09

Esse P…foi se eleger no Amapa.
Sabe c/ qtos votos? E quase dançou.
Sabia q o MA é o estado mais pobre
do Br. Esse cancer só larga o bagaço
morto. Q seja o + breve possivel!!!

Comentário por xico
1 de julho de 2009 às 17h48

___PARA AQUELES QUE NÃO ESTÃO SATISFEITOS COM ESSE CONGRESSO, EXECUTIVO E JUDICIÄRIO LADRÃO, FOI A NOSSA CULPA DEIXARMOS ESSES IDIÓTAS LADRÕES CHEGAREM LÄ, NOSSA CULPA!!! SE NÃO ESTAMOS SATISFEITOS COM ESSA REPÚBLICA FEDERATIVA DE LADRÕES, PODEREMOS MUDAR SE TODOS OS NÓS BRASILEIROS VOTARMOS NULO, NULO, NULO E NULO!!!!

Responder

Comentário por Cris Furquim
1 de julho de 2009 às 18h09

Tenho lá minhas preocupações com essa noção de todos votarem “nulo”! Pois, entre milhares de outras razões, eu poderia destacar a questão de que isto, antes de mais nada, estaria demonstrando o quanto somos incapazes de eleger representantes!!!

É tão fácil acompanhar o que é feito, vendo a TV Senado… Tv Câmara… Por programas que tem aspecto de ser humorístico, mas apresentam em seu bojo um cunho crítico (Como CQC, por exemplo)… … É tão fácil parar de votar naquele que está roubando, que está desviando dinheiro para a construção de castelo, que não está nem aí para a opinião pública, etc, etc, etc…

É tão fácil indicarmos um representante que já faz parte de nossa vida e que, por sua vez, já o conhecemos de fato… (em caso de vereador, uma pessoa que more em seu bairro e que planeja modificá-lo, por exemplo)… … Quando faltam opções… OLHA A PESQUISA NA INTERNET AÍ, GENTE!!!

ETC… Etc… etc…

Responder

Comentário por xico
3 de julho de 2009 às 23h33

__Meu caro Cris, assim como nunca tivemos uma verdadeira revolução nesse País, não temos cultura para isso, pois revolução é coisa pra macho politicamente correto, então votar NULO pra mim é a única solução para esse Pais, pois se todos nós votarmos NULO o PT deixará de existir e assim o tal de Sarney e muitos outros cabras LADRÕES,… Aquele abraço!!!

Comentário por Cris Furquim
13 de julho de 2009 às 16h25

É isso que fico ainda mais doida com essa ideologia!

Afinal, O QUE TE FAZ CRER QUE VOTANDO NULO OS PARTIDOS DEIXARAM DE EXISTIR!? (em especial o PT, conforme você mesmo mencionou!)

Anular o voto é apenas uma forma de deixar que a sorte resolva tudo… é fugir do problema!!!

É como ter um filho deficiente… larga ele em um abrigo e o deixa lá!…


A noção de mudança pauta-se em práticas bem mais sólidas do que abandonar toda uma noção a deus dará!!!

Você e mais seus 150 amigos, por favor, reflitam sobre essa questão… e no lugar de campanhas p/ votar nulo, passem a eleger verdadeiros representantes… DEMOCRÁCIA É PARA ISSO!!!



PS: Eu sou uma dama, querido! Cristiana Portela Furquim!!

Comentário por xico
2 de julho de 2009 às 20h17

___Para o carinha que disse que votar nulo é botar a bunca na cadeira,l esse é do tipo de eleitor que deve gostar do Collor e do Sarney!!! Pois Nulo é dizer para esses ladrões que suas horas chegaram e que estão despedidos desse cargo de senadores que deve ser uma nobre oportunidade de servir seu País e não de roubá-lo!!! Votar NULO é a única solução, pois não há político honesto nesse País!!!,… Eu só voto NULO!!!!,….

Responder

Comentário por xico
3 de julho de 2009 às 1h34

___Não há gente honesta nesse Pais ao grande estilo de Thomas Jefferson que disse: ___”A política é um honra de trabalho para aqueles que tem honra para serví-la!!!”,… Se você for honesto dentro desse balaio de gatos corruptos eles não te deixarão trabalhar, e você ficará estrangulado,e isso aconteceu com inúmeros políticos Brasileiros.Esse Pais não Tem jeito!! Portanto vamos todos votar NULO,NULO e NULO para mudar o jeito de se fazer política nesse Pais mudando a cara desse Pais colocando todos esses ladrões no olho da rua que é aonde eles merecem estar!!! Continue sonhando meu amigo com esse congresso, você deve estar sentado numa muito boa poltrona confortabilíssima pra pensar assim, e é por isso que teu argumento é Neo-Liberal esperando bons fins, eu prefiro os meios, pois com um limpo “meio” faremos um final feliz. Mas pra mudar teremos que votar NULO!NULO E NULO! VOTO NULO JÄ,JÁ e JÁ!!!,… Não temos mais tempo pra perder!!!,…

Responder

Comentário por Cris Furquim
3 de julho de 2009 às 17h57

Todos vão parar de roubar depois de votar nulo? Haverá maior atenção para a Educação, Saúde e Desenvolvimento Social após votar nulo? As pessoas ficarão honestas após todos os brasileiros votarem nulo? Pagaríamos menos impostos após votar nulo?

Se haverá de fato mudança, por que precisa votar nulo para que ela aconteça? Mudando o voto para outros congressistas, já não seria uma boa mudança!?

Após responder TODAS estas questões… voltaremos a conversar! Repito: APÓS RESPONDER TODAS… EU DISSE TODAS!!!

Comentário por xico
3 de julho de 2009 às 23h35

__Se votarmos NULO, esses LADRÕES irão pra rua, ou você ainda quer trabalhar pra esses LADRÕES receberem meio milhão por mês??? Pense nisso meu caro colega!!!

Comentário por Cris Furquim
3 de julho de 2009 às 23h56

…sem respostas!!! SEM CONVERSA!!!

Comentário por xico
13 de julho de 2009 às 20h23

___Não gosto do Sarney não amigo, e nem do Collor, mas fiz mais do que você aí sentado na sua bunda!!! Lutei contra a ditadura, e corrí muito dela, e se fosse pego não estaria aqui pra ser insultado pelo antagonista colega,… Lutei contra a ditadura com força físioca, mental e intelectual, pois sou homem e encaro de frente tudo e inclusiva já viajei a metade desse mundo representando o bom nome do Brasil sem ajuda de nenhum ministro, senador ou deputado, sem adido cultural ou gravadora, sem Lei de incentivo a curtura “Lei Rouanet”, fiz por ser um cidadão internacional que ama as artes e ao País assim como o mundo!!! E você??? Além de estar sentado na sua bunda, e ainda critíca,… Diga amiga antagonista aquilo que você já fez pelo seu País??? Eu quero saber!!!Aguardarei a colega!!!

Responder

Comentário por Rafael Cabral
30 de junho de 2009 às 19h00

Fantástico.

Twittei. Já já aquele povo do Lucas aparece por aqui.

Responder

Comentário por Ana Freitas
30 de junho de 2009 às 19h07

Tks, bro. Vc sabe que seus bons textos tbm sempre têm espaço no meu Twitter. :D

Responder

Comentário por @anarina
30 de junho de 2009 às 19h04

falou e disse, mulher! eu ñ posso fazer nada pela #PazMundial hoje, porque já estou muito ocupada retuitando o #curadocancer (veja só quantos retwits já conseguimos!). Mas prometo que amanha me dedicarei inteiramente à sau causa!

Responder

Comentário por Ana Freitas
30 de junho de 2009 às 19h16

AE, brigada. Posso me juntar à vc semana que vem na #curadocancer. Mas amanhã a gente podia ousar num #VoltaMichael. O que vc acha?

Responder

Comentário por vicente cortello
30 de junho de 2009 às 19h06

muito bom mesmo. o lema desses bostinhas deveria ser “hasta la victoria sempre, desde que não seja muito trabalhosa”

Responder

Pingback por Não vou dizer mais nada, já disseram por mim « Passiflora
30 de junho de 2009 às 19h27

[...] aqui, e aqui. Posted in preguiça | Leave a Comment [...]

Comentário por Gustavo C.
30 de junho de 2009 às 19h44

Subcelebridades, #chupem. ^^

Responder

Comentário por Bruno Ferrari
30 de junho de 2009 às 20h15

Ana!

Apesar de não comentar com frequencia, saiba que eu sou um leitor constante do Olhometro. Como gosto muito daqui, resolvi colocar um contraponto ao que você está dizendo.

Até porque fui um dos que comprou a história no meu blog aqui na revista Época. Acho que não podemos comparar o caso do Irã com o #forasarney. Concordo com tudo o que você disse sobre a questão da cobertura no Irã, mas essa questão das subcelebridades é uma parte do micro.

Vou tentar me explicitar melhor: o Twitter já é uma micropopulação, correto? 3,7 milhões de usuários no Brasil não dá 10% dos internautas (sem contar na quantidade de perfis inativos). Podemos falar das subcelebridades e de como é questionável segui-las, nao só no ambiente virtual. Mas prefiro deixá-las de lado, ou colocá-las no mesmo balaio de gente muito séria que acabou aderindo à “campanha” #forasarney. O objetivo não era fazer uma manifestação na rua, era chamar atenção naquele universo. E chamou: veículos deram a notícia e muita gente fora do Twitter pode vê-la.

Óbvio que Twitter não derruba político no Brasil, mas desqualificar assim uma manifestação eu acho complicado. A revolução com a bunda no sofá não deixa de ser uma revolução, por mais precária que ela seja.

Aliás. Fiz o post sem ter visto que Vesgo,Marcos Mion e companhia tinham se manifestado. Enfim. É isso. Não sei se me fiz entender.

beijao

Responder

Comentário por Lucas
30 de junho de 2009 às 21h30

Concordo com o colega acima, o #forasarney da maneira que o Rafinha Bastos e o Marcelo Tas estavam postando era bem interessante, porque sempre vinha acompanhado de uma notícia do senado, ou coisa do tipo. E pra espalhar essas notícias a tag serve muito bem.

Mas com certeza Mion e cia só usaram disso para se tornarem web-celebridades, já que na RL eles já são (piadam). E chamar o Ashton Kutcher pra “ajudar” … :facepalm:

Responder

Comentário por Gabriela
30 de junho de 2009 às 22h38

hahahahaha
problemas? twite para Ashton Kutcher! grande ideia essa dos brasileiros, ah se o Irã tivesse pensado nisso antes…
Sarney deve estar procurando um bom psicólogo nesses dias… é muita pressão, meu deus! Junior virou um menino muito rebelde!

vergonha alheia!

Responder

Comentário por Carlos Marin
1 de julho de 2009 às 11h09

Agora eu sei porque o Silvio Santos não tem Twitter…

Responder

Comentário por @thiagotavarez
30 de junho de 2009 às 23h17

Acabei de twittar isso.
Protesto sem petição, é a mesma coisa que gritar pro espelho.
Não acredito que uma tag possa surtir algum efeito, mas se formos pras ruas, a história muda.
É aquela coisa, todo mundo reclama ‘brasileiro não é politizado, brasileiro não corre atraz dos seus direitos’. Mas sempre quando alguém tenta fazer alguma coisa. É isso que acontece, alguém tenta cortar ‘o barato’.
Eu acredito que, mesmo que que não dê em nada esse #forasarney, pelo menos tentamos, e mostramos que estamos desconfortavéis.

Responder

Comentário por Fernando Garcia
30 de junho de 2009 às 23h36

Haeaheauhe

Não tava sabendo dessa. Meu Deus! ahuehae

Po Ana, se você pudesse participar da sua própria promoção, você teria ganho. Acabou de falar das pessoas mais idiotas que muita gente aqui já conheceu.
Achar que Twitter + Ashton Kutcher RT = solução pra tudo é foda.

Responder

Comentário por bruh
1 de julho de 2009 às 0h05

Eu discordo desse ponto de vista, até pq não há meio mais fácil de atingir a população brasileira em sua maioria do que a internet. Claro que isso não vai resolver nada, porém, é a partir desses protestos virtuais que chegamos aos verdadeiros, tanto que através do #forasarney, em várias cidades já foram organizados protestos nas ruas e o meio de divulgação destes é a internet.

Políticos não darão ouvidos ao que é dito na internet, mas não fazer nada também não ajuda.

Responder

Comentário por Marcus Alves
1 de julho de 2009 às 0h06

Discordo totalmente deste post: fazer alguma coisa é melhor do que não fazer nada. Todo processo democrático é um aprendizado. Só de ver pessoas incomodadas com a situação, gastando ao menos um pouquinho do seu tempo para um post já é uma notícia alvissareira. Ademais, elas estão combinando encontros *reais*.

Responder

Comentário por annelis
1 de julho de 2009 às 0h12

ahh xuxu, tu nao tem senso de humor.. pra que tanto stress?! vc e o pessoal “revoltadinho” tao fazendo mto barulho por nada. deixa a mulecada pelo menos sentir q ta fazendo cada um sua parte, saca.

Responder

Comentário por Carol Roberta
1 de julho de 2009 às 0h48

Em plena era digital achar que o protesto só é valido se estiver nas ruas não faz o menor sentido…E acredito que boa parte da revolta geral gira em torno dos criadores da campanha #forasarney no TT, puro preconceito! Só pq não foram pessoas do alto escalão intecetual que a criaram não a torna menos válida.
Pelo menos algo esta sendo feito…Quero ver se todas essas pessoas que criticaram vão estar nas ruas dia 1o…

Responder

Comentário por Bárbara
1 de julho de 2009 às 13h22

Não é achar que o protesto só é válido quando é nas ruas, tampouco preconceito porque eles não são AS estrelas, o problema é que muitos fizeram isso só pra aparecer, fingir que realmente estão fazendo algo, se mostrarem como “os ativistas”. Fala sério, que papelão! Por que não usam os seus programas para reclamar, então? Em uma página da internet assim, não levada muito a sério é vacilo.

E chamar o Ashton para isso foi FAIL total! A resposta que ele deu foi mais do que merecida.

Responder

Comentário por Oscar's
1 de julho de 2009 às 1h51

#abaixoainclusãodigital

Responder

Pingback por Movimento #foraSarney e o keyboard cat « Blog Esmalte Da Semana
1 de julho de 2009 às 3h50

[...] (#ForaSarney e a Revolução com a bunda no sofá, Olhomêtro 30/06/2009) [...]

Comentário por Rubens
1 de julho de 2009 às 11h05

#forasarney
Tá, contribui. Mas alguém sabe se o Sarney tem Twitter?

Responder

Comentário por Marcus Beckenkamp
1 de julho de 2009 às 11h48

Ótimo texto. Parabéns!

Responder

Comentário por Marcus Beckenkamp
1 de julho de 2009 às 11h51

Parabéns pelo texto. Muito bom!

Responder

Comentário por Marcelo
1 de julho de 2009 às 13h46

Mais uma pessoa que não entendeu nada. Essas celebridades vieram depois e sei lá quem foi que chamou eles. O #forasarney é um teste de flashmob. É uma manifestação experimental, pois não se faz nada nesse país contra o status-quo político.

A Moldávia que começou com essa “brincadeira”, incitando passeatas nas ruas pelo twitter… e deu no q deu: http://tinyurl.com/clzo82

É melhor tentar começar mudanças com a bunda no sofá, para depois partir para as ruas. Se preferem reclamar passivamente, passar bem.

Responder

Comentário por Marcus
1 de julho de 2009 às 13h46

Twittem seu #forasarney para o universo e ele irá conspirar a seu favor. Este é o SEGREDO da politica na Internet. Ê preguiça….Mandem e-mail para os senadores que NÓS elegemos (será que lembraremos os nomes?)esse lance de Twitter, tenha paciência…

Responder

Comentário por Rosa
1 de julho de 2009 às 16h02

É isso aí, Marcus…não adianta nada ficar gritando…querendo aparecer através de twitter ou facebook ou por outra “tranqueira” da internet, se não fazem o que precisa ser feito: manifestação pública…nas ruas…em frente ao Congresso. Todos, sem exceção! Veja o Irã…se eles não estão satisfeitos com a reeleição o que estão fazendo, hein? Se manifestando nas ruas…E olha que todo o mundo sabe o quanto o governo lá é xiita e repressor.Os covardes só sabem fazer uma coisa: matar! Como mataram a Neda.
Mas, infelizmente, nós brasileiros somos covardes! Não temos coragem de fazer acontecer, de fato, as coisas que queremos. A gente só sabe criticar e xingar os governantes. E continuamos de braços cruzados e com a bunda no sofá…e pior que isso, vamos às urnas e votamos na mesmice…Pq? Pq temos memória curta, quando precisávamos ter memória de elefante!
Eu moro em Brasília e com certeza faço a minha parte…Agora mesmo vou na manfestação dos aposentados e pensionistas, dia 08, para fazer com que os deputados votem contra o veto do Lula ao reajuste dos aposentados e pensionistas pelo percentual do salário mínimo.
Pode ter certeza, Marcus, que os que moram em Brasília sempre estão, de alguma maneira, se manifestando, por eles mesmos e pelo resto do país. Só que, ainda assim, é pouco…mesmo quando se consegue caravanas de outros estados…
Ahhh…vc falou em mandar e-mails para os senadores (e tb para os deputados). É simples, caso tenham esquecido o nome do eleito: basta acessar o site da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal, não esquecendo de colocar gov.br, que encontrará lá tudo sobre os parlamentares, inclusive seus e-mails e endereço para correspondência via correios.

Responder

Comentário por Thais
1 de julho de 2009 às 13h49

Cara autora do texto, ao veu ver você entrou em contradição :D , ao dizer que fazer ”palavrinhas” famosas no twitter não adinta muito ,(concordo plenamente) mas ao apoiar a atitude de querer a Paz mundial com uma palavrinha -> ”#Pazmundial” ,se igualo com a atitude que por você foi reprovada e insignificante, não vamos ter paz mundial no mundo por causa de uma ”palavrinha famosa” a paz mundial está na educação que você demonstra com pequenos atos no sua dia a dia.

Grandes abraços
Thaís :D

Responder

Comentário por Lucas
1 de julho de 2009 às 14h14

Olha, #pazmundial foi ironia…

Responder

Comentário por Brontops
1 de julho de 2009 às 15h08

…Quem sabe a @Thais também estivesse sendo irônica..?

Responder

Comentário por Brontops
1 de julho de 2009 às 16h35

…Vai ver a @Thaís estava sendo irônica também…

(Esta história de Paz Mundial me remete a um episódio do Arquivo X, onde o Fox Mulder encontrava uma “gênia” e pedia a ela “A PAZ MUNDIAL”.

Resultado: desapareciam todos os seres humanos do mundo.

rs)

Responder

Comentário por Nei
1 de julho de 2009 às 14h22

Alguém já ouviu falar em “ironia” ou “sarcasmo”? Até “deboche” serve.

Responder

Comentário por Ana
1 de julho de 2009 às 15h21

Que menina lerda, nossa… #Pensemais

Responder

Comentário por Cynthia
1 de julho de 2009 às 13h58

Em primeiro lugar é verdade que quem poem um governo é um povo. Segundo, que o povo é manipulado, também é verdade. Que existe falta de educaçao no Brasil, também é verdade. Que isso nao é so no Brasil, também é verdade. Que no mundo todo existe uma inversao de valores, também é verdade.
Que com a globalizaçao, todos os recursos chegam a todos os paises, também é verdade. Que existe um desequilibrio economico no mundo todo, também é verdade.
Agora o mundo é muito mais, que internet, politica e sociedade, e que é burrice perder tempo vendo mensagens de comunidades, quando existe um poder de informaçao e uma falta de interesse total em fazer algo ou exigir seus direitos ou reconhecer seus deveres, nao existe maior hipocrisia, do que esta que ocorre no mundo todo.
Admitr que nao se pode fazer nada e que é tudo fácil fazer para ambas as partes é falta de iniciativa para fazer o entender que é necessario mudar.
Ter medo das mudanças é muito pior do que ter medo de enfrentar-las.
Protesto deve ser em toda parte… Um pais é unido e nao ignorante quando um povo percebe seus problemas e humildemente consegue fazer-los mudar ao que les custe muito…
Comentar e questionar sempre é facil, fazer para todos sempre parece impossivel, mas sempre existe alguem que consegue muito mais, que so questionar e nao agir…
Um nao vale nada, todos sempre uma opiniao publica e real.

Responder

Comentário por Melkía Floppoz
1 de julho de 2009 às 14h05

Muito bom texto Ana Freitas! Sou seu fã a pouco, mas já admiro as suas sacadas!

O tal Junior Lima é marionete do pai desde criança, como pode esse menina achar que tem massa cinzenta suficiente pra empreender movimento político?! (ele ficava pulando enquanto a irmã gritava: “vamu pulá, vamu pulá…” hahahaha!)

Responder

Comentário por Rubens
1 de julho de 2009 às 15h06

Aaaaaaa, Vai ter que Rebolar…

E ainda rebolava.

Responder

Comentário por Ane
1 de julho de 2009 às 14h08

Parabéns por tão inteligentes palavras, assino em baixo de seu texto.

Thais vc não percebeu a intenção da autora ao comentar sobre a paz mundial? não é contradição querida é humor puro!!! Claro que, tão impossível é tirar o Sarney da presidencia do senado, qto alcançarmos a paz mundial sentadinhos em casa apenas usando a internet.
Vamos aprender a interpretar texto né?!

Responder

Comentário por Andréa Ilha
1 de julho de 2009 às 14h09

Ana,

teu blogue está nos meus favoritos. Não leio diariamente, mas o que leio é sempre muito bom. Esta postagem, por exemplo: eu não uso twitter, não sei como isso funciona (não estou muito interessada), mas tudo o que li me mostrou que gente bem jovem, como tu, pode apresentar, num texto indignado, muitíssimos elementos para que pensemos não só sobre o twitter, mas sobre o que o mundo aqui fora espera de nós. Parabéns pela lucidez. Adorei a postagem.

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 14h09

Achei ridículo tudo que foi escrito.

Você se contradiz. Fala mal do #forasarney, mas quer que as pessoas escrevam #PazMundial? COMO ASSIM?O conceito é o mesmo. Ninguém tá dizendo que o Sarney vai ser derrubado por causa do twitter. Só queremos mostrar a nossa indignação e criar um movimento. Se isso terá validade ou não.. não interessa.

A #PazMundial tem o mesmo efeito, visto que a paz mundial não será obtida por causa do seu tweet. “Acredito” que é mais difícil que o fora sarney, NAO ACHA?

É por isso que não se consegue nada nesse país.. As pessoas acham engraçado #forasarney. Esse cara tem que sair mesmo e qual o problema de dar a opinião sobre isso? Antes fazer um movimento virtual do que se calar aos absurdos da política brasileira.

Parabéns por tentar fazer as pessoas NÃO defenderem sua opinião.

Responder

Comentário por mel
1 de julho de 2009 às 15h36

kd a interpretação de texto q tava aqui????
já sei!!!! #interpretacaoja…

Responder

Comentário por Lapiolino
1 de julho de 2009 às 19h10

Claudia,

o que, acho eu, foi debatido no texto da Ana, é a possibilidade de se realizar uma real revolução pelo twitter. E quando dizemos real, entendemos aquela revolução que traga mudanças efetivas para a população, ou seja lá para qual grupo social.

Não é falar mal do #forasarney enquanto manifestação legítima de todo cidadão, mas censurá-lo como “instrumento de mudança”; o que ela quis dizer é: postar #forasarney não fará com que o Sarney deixe o cargo, porém a mensagem é bem vinda, até porque servirá para divulgar a causa.

Aí é que entra o entusiasmo em postar #PazMundial, #forasarney e congêneres, aliás é aí que entrou o entusiasmo de todos os iranianos ao twittarem críticas ao Ahmadinejad: propagar a idéia, divulgar um sentimento comum, fazer circular informação. Isso é a gênese de toda revolução possível.

Penso que essa é a principal idéia do texto dela: tais manifestações de twitter, ou de Orkut, ou Blog ou mesmo TV, não serão nunca os agentes reais da mudança: são apenas propaganda de alguma coisa, assim como as propagandas de creme dental. A mudança sempre será feita pelo voto, pelo povo nas ruas, pela constância das nossas ações em um ambiente público, e não no Twitter, que arregimenta um grupo de poucos e bons.

O que faz valer o Irã é o caráter REAL, comum e público de seus protestos. Tais protestos foram retransmitidos pelo Twitter? Ótimo. As idéias do Twitter ocasionaram a revolução? Melhor! Mas esta nunca virá com nossas bundas mantidas em casa.

Escrevemos então #forasarney, ou #PazMundial ou #TibetLivre como uma forma de contribuirmos para a divulgação de uma idéia; porém mantendo em mente que propaganda por si só não basta para transformar.

Ufa… é isso. Consegui ser claro, Claudia?

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 19h52

Concordo com vc..
Porém acho que ridicularizar esse tipo de movimento é um ato totalmente SEM PROPÓSITO. Que foi o que a Ana do Post fez.
Inclusive ela pediu pro Ashton a paz mundial. O que pra ela é muito melhor.
TOTALMENTE sem sentido.

Responder

Comentário por paulo rafael pizarro
1 de julho de 2009 às 14h11

Antes do fora Sarney que a mídia propala agora fico esperando o fora Gilmar Mendes que todos da imprensa se calam. Tomem vergonha na cara!

Responder

Comentário por Mateus
1 de julho de 2009 às 14h13

O Ashton Kutcher fez bem, não tem nada a ver ele ficar falando do país dos outros. Ele nem teria argumentos pra isso. Mas acredito q essa manifestação #forasarney é válida; ok, é cômoda e não tem mta força, mas chama a atenção de um certo público para o assunto. Atraiu mta mídia espontânea, amplia a discussão. Sei lá, poderia vir a ser uma fagulha pra acender algo maior, embora eu tb ache isso difícil. Abraço!

Responder

Comentário por Miguel Mascarenhas
1 de julho de 2009 às 14h13

Belo post, concordo com tudo.

Responder

Comentário por Cris Furquim
1 de julho de 2009 às 14h14

Já aoompanhei todas as inovações que a internet nos possibilitou. Já fui maníaca por blog’s, fã-sites, ICQ, msn, orkut, blá blá blá… Claro, eu sempre tive os meus também! Porém, infelizmente, já estou atrasada, mediante o fato de que agora existe um tal de twitter, e EU NÃO TENHO!!!

Introduzi meu comentário dessa forma, apenas para demonstrar que não entendo nada do que se passa neste novo mundo, tão desconhecido para mim (o Twitter!). Contudo, tenho uma breve noção de movimentos sociais, poder midiático e demandas políticas.

E o que me trouxe a comentar seria a percepção diferenciada que encontrei neste texto. Ou seja, meu perímetro de crítica vai atingir sobretudo a visão da produtora do texto que, de certa forma, produziu um protesto e o jogou na internet, agindo paradoxalmente ao que condiz em sua crítica.

Assim, enxergo esses movimentos, produzidos por celebridades, válidos, à medida que planeja-se uma modificação do insconsciente coletivo dos que utilizam da internet, utilizando-se deste meio de comunicação para produzir uma reflexão aos que tem como uma das poucas fontes de informação ligada a sua razão existencial.

Afinal, o que quero dizer com tudo isso!?

Que a revolução, que planifica uma modificação, em termos de protestos em sites de relacionamento, não acontecerá de fato, e nem prefiro acreditar que o real motivo seja este. Mas o que consegue-se, proliferando mensagens ligadas a protesto, é encontrar na internet os que apóiam o movimento (que está sendo protestado), para que mais tarde possam ser pensados novos meios… e aos poucos ir se concretizando a modificação!

Neste contrato social, as celebridades entram com seu Poder (ligado a formação de opinião) e assim constrói-se movimentos sociais dignos de modificação!!!

Logo, já que o mundo está tão internético… POR QUE NÃO, INICIAR UMA REVOLUÇÃO COM A BUNDA NO SOFÁ!???

Responder

Comentário por Jean Marcel
1 de julho de 2009 às 14h15

hummmm… como diria Tom jobim, “fazer sucesso no Brasil é ofensa Pessoal”

Esclarecendo nao gosto do Jr lima, do mion e do vesgo, acho tds muito mais ou menos (alguns até “menos ainda”)no que fazem. Dito isto, não entendo pq as pessoas aqui no Brasil adoram dar muia importância no q não precisa. Pelo q percebi, o tal do #forasarney não era uma tentativa de deposição do senador. Não era um ato panfletário, só uma expressão leve de quem não precisa ser engajado ou saber muito de política, viu q dava pra falar. E é claro, um oba oba do twitter. Sim, Oba,oba – se vc não quer participar, mesmo como observador, dessas coisas não entre no twitter. Agora ficar irritdo com o q o junior faz, é dar importância demais pra ele.

Pq tanta prevenção contra as pessoas? Pq reclamar de tudo isso? Como no ano passado td mundo falando mal d Mallu Magalhães!, oq isso tem a ver? Alguém q fez algum sucesso q é levemente diferente do q se faz por aí mas q não é E NÃO SE acha nenhum gênio, mas q tomou bordoada de td quanto é gente legalzinha q tem blog, revoltada com o sucesso dela e pondo culpa no “Hype”.

Se alguém quer aparecer no trending topics se consegue mover um monte de gente com 2 frasesinhas, não necessariamene quer q a ” luta continue”,companheiro. Quer aparecer, ou usar o twitter ou sei lá, mas falr e fazer disso um caso de indignação contra a alienação política chega aí sim, a ser patético.

Só pra deixar claro, não twitei #forasarney, não tenho um mp3 sequer da M. Magalhaes e quanto junior, mion e vesgo, VOCÊS SÓ PODEM ESTAR DE BRINCADEIRA, NÉ????

Responder

Comentário por Izabella Ornelas
1 de julho de 2009 às 14h15

Parabéns pelo artigo. O problema é que esses twitteiros “revolucionários” vivem tão alienados no seu mundinho cibernético que esquecem do gentil “bom dia vizinho”.

Responder

Comentário por Juarez
1 de julho de 2009 às 14h17

“Eu discordo desse ponto de vista, até pq não há meio mais fácil de atingir a população brasileira em sua maioria do que a internet.”

A maioria da população brasileira não usa internet,apesar de opinião ser que nem bunda aqui vai a minha.
O Twitter não faz revolução, não surte efeito no mundo real de grande peso se for usado como protesto, se for usado de certa forma como uma midia alternativa para os do “movimento” fora Sarney, ai sim…
Não vai surtir efeito no “mundo real” se não fizerem nada “lá”, concordo, muito cômodo falar que está indignado na Internet, dar a cara a tapa no mundo real é outra história.
Emfim, achar que vai revolucionar o mundo pela web é imaginação demais, quando derem o primeiro passo na rua vejam a diferença e tentem expressar a indignação pra ver o reslutado… eh cultural minha gente!

Responder

Comentário por Emerson Damasceno
1 de julho de 2009 às 14h18

É bom saber que não estou escrevendo sozinho :)
Ótimo texto

Responder

Comentário por Thiago
1 de julho de 2009 às 14h18

Melhor post que leio em meses. Parabéns.

Responder

Comentário por Tabata
1 de julho de 2009 às 14h21

Parabéns pelo texto. Legal encontrar alguém que conseguiu expressar em palavras o que estava sentindo e exteriorizando (sp?) com um simples revirar de olhos, haha.

Responder

Comentário por marcos
1 de julho de 2009 às 14h27

valeu marcos mion

Responder

Comentário por Eu
1 de julho de 2009 às 14h28

O Luciano Huck é apresenta seu programa nos sábados e não nos domingos. Não é um apresentador dominical.

Responder

Comentário por chicoquadros2009
1 de julho de 2009 às 14h30

É chegado o momento de patrioticamente assumirmos nossa responsabilidade eleitoral, um Senador da República é eleito pelo povo de um determinado Estado da Federação, este povo deve manifestar-se preferencialmente. Quando Presidente da República anos atrás, ele teve minha colaboração como “fiscal do Sarney” contra a inflação desmedida, a qual, provocava desgraças enormes no país. Uma pessoa não pode responder pelos erros de toda uma classe, os erros devem ser apontados individualmente. O Brasil não necessita de outro JESUS CRISTO, o primeiro foi único e perfeito, se vamos acusar alguém, que sejamos corajosos em fazê-lo, assinando em baixo. Dando amplo direito de defesa a quem quer que seja, o resto e covardia e irresponsabilidade. Sucesso à todos!!!
chicoquadros2009

Responder

Comentário por Norberth Iolando
1 de julho de 2009 às 14h31

Eu como muitos brasileiros, só pelo fato de termos no Nosso Senado representantes como o sr ex presidente da República e agora Senador José Sarney, que fala em alto e bom tom em plena assembléia que pensava ter sido eleito para usar e presidir o Senado Nacional estou muito envergonhado.E as vezes fico pensando o que se passa na cabeça daqueles eleitores do Maranhão que elegeram este sujeito corrupto e despreparado para nos representar no Senado!!!Isso é no mínimo lastimável um povo como o brasileiro ainda nos dias atuais ser vítima desses velhos políticos corruptos e caquéticos do passado que fazem da máquina administrativa uma extenssão do seu quintal e usam o dinheiro do contribuinte como querem,sem nenhum pudor e nenhuma punição a altura.Pobre do Ashton que foi envolvido nos nossos problemas domésticos que historicamente são empurrados por debaixo do tapete e vistos como marolinhas…

Responder

Comentário por Marcia
1 de julho de 2009 às 15h06

O senado José Sarney não representa o Maranhão e sim o Amapá, faz tempo que o povo daqui se livrou dele, só falta se livrar da filha!

Responder

Comentário por Joaquim Basso
1 de julho de 2009 às 14h33

É o velho problema dos atos simbólicos… As pessoas fazem algo que simboliza um resultado, mas esse algo não serve para atingir o resultado, mas só para eximi-las de fazer algo que realmente funcione…

Agora, ser tirado pelo ator americano lá foi foda… ahuahauha… mto bom!

Responder

Comentário por Regina
1 de julho de 2009 às 14h34

olha, adorei o post! e vou aderir à #PazMundial!
hihihi…
mas, só pra constar, @christianpior, que eu vi, só participou do movimento #chupa, que acho que foi ele mesmo que inventou. mas de qq forma, esse perfil é fake. e, como consta no seu post citando um “apresentador de programa dominical”, o Christian Pior (@santoEvandro) verdadeiro, nada tem a ver com a história.
hihihih…

beijos!!

Responder

Comentário por Glaucio
1 de julho de 2009 às 14h37

Meu Deus, quanta gente escrevendo tanta bobagem…………putzzzzzzz……….sem contar os erros de português………não vou nem me ater a fazer algum comentário sobre o texto…………..me envergonho desse povo que quer brigar, mas não lembra nem em quem votou na última eleição……………..vcs se lembram???????????????????????????????

Responder

Comentário por Daniela
1 de julho de 2009 às 14h39

A maior revolução se faz nas urnas…mas parece que o povo brasileiro não pensa assim, pois o velhote do Sarney está sempre lá, como um dos mais bem votados!Lamentável!!!

Responder

Comentário por Henrique Mumme
1 de julho de 2009 às 14h57

Eleições são uma falsa opção de escolha.

Algo que mantém a imagem democrática, mas na realidade apenas permite escolher entre farinhas de um mesmo saco.

http://www.duplipensar.net/artigos/2006-Q4/eleicoes-2006-segundo-truque-breve-historico.html

Responder

Comentário por Raquel
1 de julho de 2009 às 14h45

belo post, parabéns :) .

Responder

Comentário por Carol
1 de julho de 2009 às 14h48

Os artistas e diversas pessoas ficam com menos peso na consciencia com esse tipo de ação. Tipo: “já coloquei no Twitter, já mandei email, fiz minha parte, resta ao povo ir às ruas”. Como se o Twitter tivesse alcance a todos brasileiros ou pelo menos a metade…

Responder

Comentário por william
1 de julho de 2009 às 14h49

meu, não tem assunto, não publique!!!!! lembrs. do Will

Responder

Comentário por Henrique Mumme
1 de julho de 2009 às 14h55

As pessoas vão morrer clicando no botão de “salve o mundo”.

Quanto ao Irã, ainda em tempo:

http://www.spreadpersepolis.com/

Neste site pode-se baixar uma versão atualizada de Persépolis, sobre a problemática atual.

Responder

Comentário por Rogério Santos
1 de julho de 2009 às 14h55

Excelente texto!! Concordo com tudo o que você escreveu. Se eles quisessem mesmo mudar alguma coisa, passariam a usar os seus programas e as suas músicas para protestar contra esse estado de coisas aqui no Brasil. Achar que um simples protesto virtual vai mudar alguma coisa é babaquice. A internet é um meio de mobilizar as pessoas, e nada mais.

Pedir para Ashton Kutcher aderir a um movimento para tirar Sarney da presidência do Senado é ridículo!! Eu não sou famoso, mas já passei por uma dessa também. Certa vez, eu estava conversando com uma francesa aqui na cidade onde moro (Salvador, BA) logo após a eleição de Nicolas Sarkozy para a presidência da França. Fiz um comentário sobre isso, e ela começou a falar comigo num tom de revolta desgraçado e dando a entender que eu tinha de fazer alguma coisa para ajudar a impedir que Sarkozy tomasse posse. Em um determinado momento, eu parei e disse a ela o seguinte: “minha cara, eu entendo a sua revolta com a eleição de Sarkozy, mas infelizmente eu não posso fazer nada. Quem tem de mudar essa situação é o povo francês. Você vota na França; eu, não”.

Depois que eu falei isso, ela fez uma cara de “por essa, eu não esperava”, e mudou de assunto.

Responder

Comentário por Ana Carmen
1 de julho de 2009 às 14h56

O Sarney me aparece como um fantasma. Um fantasma faminto. Quem for budista vai saber o que é isso. É claro que #sarney, mas ele já-já morre. Todo mundo morre. Por que ele não haveria de. E leva com ela toda a merda que ele fez e continua fazendo.

Responder

Comentário por Eliúde Damásio
1 de julho de 2009 às 14h57

Ok!
Concordo que foi um big mico esse das celebridades com o Kutcher.
Concordo também que colocar tag no TT não vai nem fazer cosquinha no ego do Sarney.
Porém:
1. O Mion e certas pobres celebridades que “desfocaram” o movimento, com intuito de aparecer e ganhar seguidores. Tanto que o Mion aproveitou para tentar alavancar no horário no CQC. Irônico, não?
2. Se você estiver acompanhando bem o movimento, você saberá que ele não começou agora, nem é liderado pelos piratas do Twitter.
3. Não é só “bunda no sofá”. Várias cidades organizaram protestos na rua, de faixa e cara pintada. Agora mesmo estou saindo para participar de um aqui em BH.
Como eu respondi ao Danilo Gentili, twittar #forasarney é tão ineficaz quanto fazer perguntinhas engraçadas aos políticos e publicar comentários e desqualificações do movimento.
Um faz, outro critica… “Um reino dividido não subsistirá”.
Gosto de ser contrariada com ações, e não apenas palavras…

Responder

Trackback por Juliane P R Gomes
1 de julho de 2009 às 14h59

Essa coisa de #forasarney serviu pra que mesmo? Interessante esse artigo: http://bit.ly/RLDyL

Comentário por Fernando
1 de julho de 2009 às 15h01

Revolução?? Twitter?? #forasarney?? Desculpem, mas o que mais tem na internet é a dita revolução de bunda no sofá… sejam por motivos futeis ou por pensamentos singelos de miss universo, como a paz mundial. Vão estudar, pelo amor de deus! Existe vida após a internet, vincular-se a esses serviços e/ou dar espaço para esse tipo de asneira agrega tanto quanto cuspir pra cima… francamente.

Responder

Comentário por Paulo
1 de julho de 2009 às 15h02

Creio que todo movimento organizado no sentido de fazer algo possitivo é válido seja na net, nas ruas ou nos meios de cumunicação. Muita gente que não se liga em política e no que esta acontencendo no país mas marca presença nos Twitters. E isso é sim uma forma de chamar a atenção destes. O senado, e principalmente o Sarney precisa de uma chinelada.

Abraços.
Paulo

Responder

Comentário por Marcia
1 de julho de 2009 às 15h03

texto ridículo!! todo forma de expressão e prostesto é válido , independente do meio que se usa e de quem começou o movimento… artistas ou não a causa é nobre e o senado brasileiro estar uma vergonha, ao invés de discutir isso , só falam das celebridades . o twiter não vai mudar o mundo mas com certeza ajuda bastante, senão vc nem teria escrito esse post!

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 13h27

Excelente comentário !
Bom saber que ainda existem pessoas inteligentes no mundo. ;)

Responder

Comentário por Gilmar
1 de julho de 2009 às 15h04

Acho que este cara(Sarney) deveria não só sair do senado federal como também sair da Academia Brasileira de Letras, imaginem ele assentar na cadeira que foi ocupada por Rui Barbosa e outros mais, é piada não é?

Responder

Comentário por Noname
1 de julho de 2009 às 15h05

Caramba!
Gostei tanto desse artigo, que está até começando a esmaecer um pouco a aversão que sinto pelo tal do twitter.

Creio que lá pra 2018 eu começarei até a ponderar a possibilidade de usá-lo.
Isto é, se ainda existir hahaha

Responder

Comentário por Fernanda
1 de julho de 2009 às 15h07

Só uma correçãozinha…

O @christianpior é um fake, ele não é o @santoevandro (Evandro Santo, ator que interpreta o personagem Christian Pior na TV).

Ele, o @christianpior, participou do #chupa inclusive foi ele quem começou, apesar dos tais piratas reclamarem a autoria da idéia).

Mas ele não participou do #forasarney, muito pelo contrário, criticou.

Quem participou do #forasaney não foi o @christiapior. Foi o @santoevandro, um dos tais piratas (junto com Junior Lima, Bruno Gagliasso, Marcos Mion, Pedro Tourinho, Felipe Solari, Fernanda Paes Leme, etc.)

Só pra que as informações fiquem certinhas com o que aconteceu, ok?

Responder

Comentário por Cristiano Fádel
1 de julho de 2009 às 15h08

Excelente artigo. Essas “celebridades” vivem do mesmo esquema político-econõmico-midiático que mantém o Sarney no poder. Tirá-lo da Presidência do Senado não resolve e, tenho certeza, não resolverá o problema real: a estrutura corrupta do próprio estado. Sei que tais “celebridades” também não querem isso, mas, somente, embarcar numa “onda” (fundo do baú!) de fuxicos mantidos pela imprensa.

Responder

Comentário por carlos
1 de julho de 2009 às 15h13

É completamente vergonhoso o modo de nossos politicos se enriquecerem com nossos impostos! Então faço a pergunta!!!
Porque um político tem que ganhar todo aquele salário? Porque ele não pode receber como muitos operários que dão um duro danado para fazer juz ao que esta recebendo? E esse caso de nepotismo do Sarney! Que sujeira! Se o poder realmente emana do povo, então, vamos fazer valer o nosso poder! Vamos tirar estes usurpadores do poder! Somente nós podemos fazer isso! Chega de ficar falando do mal parlamentar. quando se tem um vaso quebrado, ele é jogado fora. Então, façamos valer os nossos direitos.

Responder

Comentário por Lilica
1 de julho de 2009 às 15h21

Ana, acho que vc não tem senso de humor e acha que sabe de tudo! Twitter é uma diversão e não coisa para pessoas chatas como você, que acham que são dona da verdade, ficarem fazendo discurso se isso ou aquilo está certo ou não. Deixa o povo se divertir, oras bolas…

Responder

Comentário por Jorge Scandelai
1 de julho de 2009 às 15h21

Esse foi o maior erro do Lula: ressuscitar Sarney e outros pilantras, como Collor, Jader
barbalho e Renan Calheiros. “Quatro ressurreições que enojam”. FORA SARNEY!!!

Responder

Comentário por CJ
1 de julho de 2009 às 15h24

O Greenpeace faz ações na prática, como interceptar navios com pequenos botes, subir em pontes para fixar banners e faixas com palavras de ordem, mas SUA PRINCIPAL AÇÃO É ESTAR NA MÍDIA E FAZER BARULHO.

O mundo só viu a ação da praça da paz celestial e aquela foto ícone, dos estudantes parando tanques ‘na unha’, porque apareceu na mídia.

O ‘ENGAJAMENTO SEM ARMAS FÍSICAS’ dos Twitters valeu a pena sim. Apelar para o @aplusk é como falar “Ow dá uma força ae! vc não tem nada a ver com isso mas tem audiência”, tanto que o assunto está sendo discutido aqui.

O @aplusk deu uma ‘comida de rabo’ dizendo q não vota e não pode mudar nada aqui, mas até falando isso ele deu uma força! VALEU @APLUSK.

FUTEBOL É IMPORTANTE, E UMA FORÇA GLOBAL (inclusive o do Brasil!! #CHUPA QUE É DE USA!!)” *voltando*, MAS NOSSA POLÍTICA TAMBÉM É IMPORTANTE!

Ps. No Twitter tem muito jornalista, ‘cozinheiros do Gilmar Mendez’ e gente de comunicação. CADA UM USA AS ARMAS QUE TEM.

Abraços

Responder

Comentário por mc05
1 de julho de 2009 às 15h27

Pq a gente tem que escrever # antes da palavra? Ajudem um cara que tá nascendo agora no twitter…

Responder

Comentário por Ana
1 de julho de 2009 às 15h30

Que vergonha de ser brasileira!

Fora twitter e outros meios de celebridades exporem o que pensam… porque não pensam nada!

Responder

Comentário por chico
1 de julho de 2009 às 15h32

Fora sarney,
voce e todos os seus amigos já administraram o páis do seu jeito, já se tornaram imortais e imbativeis dentro de uma sociedade injusta e desigual como o brasil oé, então por favor largue e saiam deixe que outras pessoas e gerações continuem na manutenção e construção de uma nova mentalidade e uma nação mais justa e igualitaria,obrigado pela sua contribuiçaõ
e não queira ser deus como outros povos e outras personalidades mundiais, e assim se tornaram nada, todos nós temos uma hora para chegar e construir mas também há um momento de sair e refletir..
amem
seu chico

Responder

Comentário por Paulo
1 de julho de 2009 às 15h38

Ana , ótimo artigo, tudo bem.
Concordo demais com o objeto do artigo, porque muitas vezes gente sem legitimação nenhuma, tira proveito de não sei o que e tenta fazer uma coisa pegar muitas vezes sem ter legitimidade, quer dizer no grito. O movimento cansei foi um ótimo exemplo. Agora o seguinte, porque você ter citado além de #InquisiçãoNão, não ter citado também #ReformaprotestanteNão, #ProselitismoNão, #RacismoNão, porque muitos gostam de pegar a Igreja como bode expiatório sempre, mesmo que não seja o objeto da questão, aproveitam pra tirar uma casquinha né.

Responder

Comentário por Daniellle
1 de julho de 2009 às 15h40

Você errou feio.
O nome disso é “marketing de emboscada” e eles conseguiram o que queriam: atenção da mídia para o movimento e maior repercussão nos meios de comunicação para o ForaSarney.
Você, querido comunicador “indignado”, foi usado.

E a ação foi genial.

Responder

Comentário por Luiza
1 de julho de 2009 às 15h50

Sinceramente, acho que nossa inteligente autora se doeu com essa atitude depois da resposta do Ashton Kutcher. Talvez se ele não tivesse respondido dessa forma, ela nem ía parar para pensar no assunto. Garanto que se ele tivesse aderido ao #forasarney ela ía achar lindo e que revolução sim, se faz com a bunda no sofá. Ou pelo menos se começa. Melhor uma atitude assim, experimentando a internet como ferramenta revolucionária do que só criticar e não fazer nada. O texto quer transparecer modernidade e mente aberta….mas mostrou o contrário!

Responder

Pingback por Sobre a campanha #forasarney « Me deu um estalo
1 de julho de 2009 às 15h50

[...] O texto não é meu, mas nem vou escrever outro porque a opinião é a mesma. Para ler o original, clique aqui. [...]

Comentário por Patric
1 de julho de 2009 às 15h50

BRilhante!

Responder

Comentário por Luciana Acciarini
1 de julho de 2009 às 15h52

Posso ser sincera? São uns bando de IDI mesmo,eu teria vergonha de mandar um #forasarney para Ashton Kutcher.O povo de fora já vê o nosso Brasil com mals olhos,porque ficar cutucando mais ainda? Bem feito pra quem mandou a mensagem pra ela pela resposta que levou!
Abraços!

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 19h59

Paz Mundial não dá vergonha pra vc?

Responder

Comentário por Luciana Acciarini
4 de julho de 2009 às 13h04

Paz mundial não da vergonha não e sim orgulho,mas,falar do para um ator americado dizer Fora Sarney,afinal de contas ,ele sabe quem é o Sarney???

Responder

Comentário por Luciana Acciarini
4 de julho de 2009 às 13h05

Corrigindo : Falar do Sarney para um ator

Comentário por Luciana Acciarini
1 de julho de 2009 às 15h53

Ops errei pra ele…hehehehehe
Abraços!

Responder

Comentário por Vanessa
1 de julho de 2009 às 15h56

Eu concordo em partes com o que foi escrito, é verdade que só escrever #forasarney no twitter não vai causar grandes efeitos, ou fazer com que o Sarney saia realmente! Só que eu acho que as pessoas esquecem que os tempos mudam, na época da ditadura a ÚNICA maneira de fazer uma revolução e mudança era uma mobilização nas ruas, hoje nós temos muitos outros artifícios, como o twitter, que permite que várias pessoas se reúnam e discutam uma idéia de maneira muito rápida e fácil, sem necessariamente sair para as ruas. Agora, é lógico que SÓ fazer esse movimento no twitter não é suficiente, é lógico que existem pessoas , celebridades ou não, que entrara no movimento #forasarney só pq tava na moda e na verdade nem sabe muito bem que é o Sarney, mas esse tipo de pessoa existe em qualquer movimento, existia até na ditadura, mas como disse alguém em uma resposta aqui, o movimento #forasarney que começou com o Marcelo Tas e com o Rafinha Bastos tinha um sentido de conscientizar as pessoas,a palavra #forasarney, vinha sempre acompanhado de uma notícia do senado.

Responder

Comentário por Ricardo
1 de julho de 2009 às 15h56

Ai meu Deus, informática ao alcance de todos é um problema!!! ¬¬

[ ]‘s ricardo

Responder

Comentário por Ferrucio
1 de julho de 2009 às 16h03

Meus queridos, não vou julgar nem discordar de nínguém. O movimento no twitter vale sim. Não é revolução mas é manifesto do pensamento da nova geração. Sai em tudo quanto é jornal o movimento. O Sarney tá se lixando pra opnião pública assim como seu colega… mas são esses movimentos que fazem o povo pensar em política ao invés de tirar o corpo fora e dizer: “Ai, tenho pavor a política”… E se a maior parte da população do Maranhão tivesse internet e twitasse, inclusive aqueles escravos em fazenda de juiz, quem sabe o Sarney não fosse eleito pela 198ª vez aos 120 anos de idade na próxima eleição. E não adianta distribuir PC e banda larga no Maranhão, porque aí ele se candidata pelo Pará, Rondônia, Acre…

Responder

Comentário por Lapiolino
1 de julho de 2009 às 19h26

Ferrucio, como comentar um texto começando com:

“Não vou julgar nem discordar de ninguém”?

Porque não quer discordar de alguém? É seu direito natural, inato, discordar ou concordar. Porém, o mais engraçado, e é incrível que você não perceba, deve-se à sua frase seguinte:

“O movimento do Twitter vale sim.”

Pronto! Já discordou de alguém.

#DiscordamosSim!

Responder

Comentário por RJ
1 de julho de 2009 às 16h06

Quando nossas celebridades – tão presentes, influentes e detentoras de conhecimento ou mesmo uma leve intuição do que seja esse nosso país de/do futuro – estiverem nas ruas, talvez repensemos a forma de reagir à brilhante atitude.

Responder

Comentário por john mirolha
1 de julho de 2009 às 16h09

Desculpe, mas para que serve o Twitter mesmo?

Responder

Comentário por João Luiz
1 de julho de 2009 às 16h28

Não pude conter meu desejo em comentar o que li acima.Discordo plenamente com grande parte de tudo que foi dito,e acho que antes de fazer comentários e entitular posts de blogs como esse (“…revolução com a bunda no sofá”) é necessário procurar saber como estão acontecendo as coisas.Creio eu que o twitter nunca irá derrubar um político no Brasil [espero estar enganado],entretando é uma ótima forma de mostrarmos nosso descontentamento com os mesmos,e mostrar também que não continuaremos quietos vendo (com o perdão da palavra) a putaria acontecer solta no congresso.Pra mim, não importa como surgiu e de quem foi a idéia, se ganhou tantos adeptos, é porque algum sentido tem, e a título de informação aos navegantes perdidos, hoje 01/06 à partir das 13:00 horas estão acontecendo manifestações por diversas cidades do Brasil apoiando o #forasarney.Mais especificamente 13 cidades, que inclusive um dos “famosos” a favor do movimento,Marcelo Tas postou em seu Blog:http://marcelotas.blog.uol.com.br/arch2009-07-01_2009-07-15.html#2009_07-01_11_28_11-5886357-0

Bem é isso.

Responder

Comentário por Paulo
1 de julho de 2009 às 16h40

BRASILEIROS. NAO ESTA NA HORA DE FECHAR O CONGRESSO ? E MANDAR ESTA CORJA DE LADROES PARA A CADEIA? JA IMAGINARAM QUANTO DE ECONOMIA PODERIA SER REDIRIGIDA PARA PROGRAMAS SOCIAIS? O BRASIL , HOJE, POSSUI TODOS OS INGREDIENTES QUE ANTECEDERAM A REVOLUCAO FRANCESA. AQUI LEMBRO-ME DA CELEBRE FRASE : ” ATE QUANDO , CATILINA, ABUSARAS DA NOSSA PACIENCIA? “

Responder

Comentário por Rodrigo A
1 de julho de 2009 às 16h43

Ah que bom seria se todo norteamericano fizess como esse Ashton e não se metesse nos assuntos internos de outro país.

Responder

Comentário por Carol
1 de julho de 2009 às 16h47

eu li que o partido escreveu que a opinião pública estava pedindo a saída do Sarney, que era melhor ele renunciar… revolução de sofá ou não, atingiu-se o objetivo… não estou entendendo o pq de tanta repulsa quanto à uma ferramenta da internet, não gosta? não é obrigado a usar, mas use seu espaço para falar de coisas mais importantes ao invéz de usá-lo para falar mal de outros

Responder

Comentário por Filipe
1 de julho de 2009 às 16h51

Olah!

Estou lendo aqui pela 1° vez e adorei o que vc escreveu ^^ °/ #PAZMUNDIAL então !!!

Responder

Comentário por Rafael
1 de julho de 2009 às 16h55

Não duvido do ridículo que é tentar trazer um estrangeiro para defender uma causa que, obviamente, só pode ter conseqüências com atos realizados por quem vive no país. Mas acho que reagir de forma tão contrária ao uso de uma ferramenta como o Twitter é achar que a própria internet que permite a sua opinião [e a minha] ser exposta não detém poder suficiente para unir quem acredita nas mesmas coisas. Claro que várias das pessoas que tuitaram o #forasarney não conhecem a história por completo e, acredito, não teriam coragem de levantar o dedinho do teclado pra fazer algo além do monitor, mas só a sensação de que a sua indignação não é solitária já te dá uma ideia de que você não está sozinho. Parece [e provavelmente é] meio utópica essa minha ideia de “unidos do teclado”, mas se as ruas podem ser colocadas nos trending topics do twitter, porque o twitter não pode ser usado para estimular alguém ir até a rua? porque, vejo por pessoas que conheço, tem gente que foi saber a dimensão do problema depois da abrangência que o tópico ganhou. Se a revolução não será criada pela internet, é certo que ela pode, pelo menos, incitá-la. basta saber quem vai ter coragem/saco/vontade/atitude pra sair dela e agir de verdade.

Responder

Comentário por marília
1 de julho de 2009 às 16h59

CONCORDO PLENAMENTE com o seu texto, principalmente com a parte do TOP 5 VERGONHA ALHEIA 2009. Ashton Kutcher dando lição de moral pra brasileiro? Putz.

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 13h29

Que problemão pra lidar, né?

Responder

Comentário por L@ura
1 de julho de 2009 às 17h01

Eu acho o twitter uma droga, nem sei porque entrei naquele negócio e tem mais: daqui a pouco(se é que já não chegou esse tempo) vira uma grande rede de idiotice do tipo do Orkut.
Aff gente, tenha dó…vou aderir ao #pazmundial ao#forasrney, ao #voltaMichael e quem sabe ao #eusouidiota.

Responder

Comentário por José Antonio
1 de julho de 2009 às 17h04

Dá gosto de ler o q vc escreveu!!! Parabéns!!!

Responder

Comentário por Ziggy
1 de julho de 2009 às 17h25

O cara não só demostrou bom senso, como mostrou a sua formação social, disse bem somos nós que temos que lutar. Porém nossa formação social é outra, fomos fruto de uma colonização portuguesa que sempre se preocupou em evitar a rebelião das massas. Enfim, aos poucos nós, Brasileiros, estamos aprendendo a força de nos mover, lentamente. Aí vem um idiota desses e apronta uma merda dessas, só o que faltava, estupidez tem tamanho, em vez de abrir a página do senado e bombardear de e-mails os parlamentares, e ir às ruas, impor seus desejos e principios, o sujeito apenas quer buscar status dizendo que defende uma causa ao tentar popularizar seu twiter até mesmo com quem nada tem haver com nossa causa.

Responder

Comentário por Malu
1 de julho de 2009 às 17h25

Ave Maria quanta bobagem! Me dá arrepios.
A começar pelo próprio twitter…
Melhor nem começar a escrever sobre. Isso tudo me parece um absurdo sem começo meio ou fim…

Responder

Comentário por Pollyanna
1 de julho de 2009 às 17h26

Eu concordo em parte com você. É CLARO que precisamos de muito mais que milhares twittes para tirar Sarney ou quem quer que seja do poder. Sair às ruas é ESSENCIAL. E o poder do Twitter em divulgar a ideia da revolução e de reunir as pessoas é extraordinário. Portanto, SIM! A revolução pode ser INICIADA pelo mundo virtual e pode, inclusive, ser bem sucedida se as pessoas se movimentarem fisicamente.

A ideia de chamar o gringo é estranha mesmo…
Vamos fazer aqui, não deleguemos a ninguém o que
é dever nosso!

É isso.

Responder

Comentário por Amanda
1 de julho de 2009 às 17h27

Discordo totalmente desse texto, primeiro niguém nem fazendo protesto na rua consegue derrubar alguém do poder político ( não vai me dizer que vc acredita que foram os caras pintadas que tiraram o Collor da presidência????!!!), segundo a resposta do @aplusk só fez mais gente aderir a causa, pq querendo ou não ele deu um tapa na cara de qualquer brasileiro que não liga pra política, terceiro quem aderiu ao #forasarney mesmo que pra aparecer demonstrou uma opinião e com certeza atingiu várias outras pessoas via seu twitter, quarto uma coisa é o danilo gentilli criticar e colocar milhões de blogs na internet denunciando vários outros casos e outro é alguém que não escreve nada sobre o assunto se achar no direito de criticar milhões de pessoas ( nessa parte vale ressaltar que se protesto na internet não conta pq que todo mundo continua escrevendo em seus blogs?????),quinto tenho dúvida de quantas pessoas que criticaram a manifestação via internet realmente votaram em alguém nas últimas eleições, e se votaram dúvido que lembrem qual senador, deputado estadual, deputado federal, vereador eles deram seu voto. E pra terminar o que @aplusk “Eu não tenho voto” nos faz lembrar que a única maneira da gente limpar a nossa política é através do voto, ou seja, votando conscientemente! E não escrevendo textos criticando quem, mesmo que não funcione, faz alguma coisa.

Responder

Comentário por Janaína
1 de julho de 2009 às 17h30

É impressionante como na internet todo mundo fala, faz e acontece. Recrimina opiniões e faz manifestações, mas na hora da “vamo ver” quantos mesmo fazem o que tem que fazer?
Quero ver essa revoluçãozinha de twitter pra lá twitter pra cá fazer alguma diferença.
Querem mudar alguma coisa??Comecem desligando o seu PC levantando a bunda do sofá e realmente realizando algo que preste ou que faça a diferença.
Obs: Primeira vez que passo por aqui mas já me sinto ennojada só pelo que li, de perceber que tanta gente ao invés de ajudar o proximo perdem o maior tempo do mundo questionando opiniões.
Ahhh só pra não ser injusta a única frase que prestou em tudo que li realmente tem algum valor:
“Opinião é igual bunda, cada um tem a sua”.

Responder

Comentário por Roberto Néri
1 de julho de 2009 às 17h31

Caramba! O post já está na primeira página do Yahoo! rsrsrsrsrsrsr

Bom…acho q o q eu tinha pra comentar eu já comentei né…#forasarney

Responder

Comentário por Heloisa
1 de julho de 2009 às 17h37

Colocando pingos nos is dessa patacoada dos “Piratas do Twitter”:

1- O movimento #forasarney já existia bem antes dessas pseudocelebridades o adotarem. Era coisa séria, apoiado por jornalistas e até mesmo por políticos menores.

2- Creio que nenhum dos idealizadores em sã consciência sequer cogitou a hipótese de pedir apoio pro Júnior Lima ou do Marcos Mion. Eles que se enfiaram (e enfiaram o Ashton Kutcher) por conta.

3- Celebridades e política não deveriam se misturar. A menos que elas sejam realmente engajadas tipo o Bono e o Serj Tankian. De resto, geralmente é influência demais, conhecimento de menos.

4- O movimento original nunca foi coisa de gente com “bunda na cadeira”. Hoje várias capitais brasileiras têm protestos agendados.

5- Mesmo se fosse um movimento “virtual”, o que é melhor: fazer barulho na mídia de maior influência atualmente ou dar uma de MST e fazer baderna na Paulista, atrapalhando o trânsito, deslocando policiais de seu serviço e terminando em quebra-quebra como 90% das manifestações?

6- Sarney renunciou. Independente de quem são os méritos, o objetivo foi atingido.

A idéia original era admirável. Pena ter virado motivo de chacota.

Responder

Comentário por marco
1 de julho de 2009 às 17h42

Não tem como criar algo tipo #FORACORRUPITOS ou #HONESTIDADEJÁ

dai ficaria mais fácil de LIMPAR o pais e quem sabe o mundo destes seres que vivem a margem da lei, da moral e tudo que é bom.
;-)

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 17h50

A galera se irrita à toa.
Quem se preocupou com o #forasarney é que deveria procurar algo mais útil pra fazer.. como por exemplo, a #pazmundial.. haha.

Cadê a LIBERDADE DE EXPRESSÃO ?!?
Assim como vcs acham certo pedir a paz mundial, nós também achamos certo pedir pro sarney sair.
Falar fora sarney é brega? Haha. Me poupem. Parem de se preocupar com os outros e vão viver suas vidas.

Um comentário mais bizarro que outro.

Responder

Comentário por Alexandre
1 de julho de 2009 às 17h55

este post = #fail

sarney renunciou.

não segui nem o mion nem o junior nem qualquer outro palhaço do tipo, segui o tas e os fatos importantes que ele levantou. pedir ajuda ao aplusk eh palhaçada, concordo.
Mas vale a pena um movimento pela web desse jeito, como disse a heloisa, melhor do que parar o transito na paulista

Responder

Comentário por Ana Freitas
1 de julho de 2009 às 17h59

e você vai me dizer que foi por causa do movimento #forasarney no twitter?
hahahahahahahah

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 20h01

Isso, seja bem otimista assim.
Se o país dependesse de você pra alguma coisa tava ferrado.

O Sarney caiu.. é só isso que digo. E não foi o twitter. Mas foi divertido torcer por isso.

E fique deletando meus comentários.

Responder

Comentário por JosehRio
1 de julho de 2009 às 17h57

Quem faz a diferença num determinado país são as pessoas comuns, somente elas podem , em nome da vida e da sobrevivência construir ou destruir uma sociedade com toda sua cultura e modismos, seus artistas ou celebridades, a qualificação da ordem social e política não importa…
todos cairão no mesmo laço algum dia, e a história sempre se repetirá…

Responder

Comentário por viviane R
1 de julho de 2009 às 17h58

Parabéns pelo post!
Concordo com vc!
Engraçado como a forma de fazer ‘revoluçao’ dos brasileiros de hj se resume a mobilizaçao pela internet. Isso vai mudar alguma coisa?
Bom, acho que nao.
Seria bom se incorporassemos o espirito revolucionario dos nossos antepassados e irmos a ruas protestar por essas imoralizades que vemos hj na política.

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 19h46

Isso, seja bem otimista assim.
Se o país dependesse de você pra alguma coisa tava ferrado.

O Sarney caiu.. é só isso que digo. E não foi o twitter. Mas foi divertido torcer por isso.

Responder

Comentário por Homero Duarte
1 de julho de 2009 às 18h04

Gente do Meu Brasil varonil, será que nós estamos sem memória?
Estamos discutindo algo que é uma grande farsa desde a distenção lenta e gradual, lembram-se?
O Zé Sarney era da ARENA ( lembram-se? ), senador biônico, sabem o que foi isso?
Foi imposto pelo governo do General Figueiredo (Arena) como condição “sine qua non” para que passasse pelo congresso a emenda das diretas-já, do Dante de Oliveira (PMDB) que ele fosse o vice de Tancredo, (porque será?), pela precariedade da saúde de Tancredo, lógico.
Transferiu-se para o PMDB ( Governo ) e governou no lugar do eleito, que não exerceu o cargo nem um dia.
Levou toda a corja da Arena para o governo, fez todas as alianças expúrias das quais se tem notícia, isso tudo com a colaboração direta dos meios de comunicação e imprensa, notadamente um grupo que na época estava quebrado, e com pedido de falência requerido, conseguiu se safar com dinheiro do povo, esse grupo Roberto Marinho e outros que comandam a imprensa apoiavam o cara.
Passou a ser uma cara de bem, ao contrário do que toda a nação dizia do governo militar, sendo que ele apoiou o governo militar e foi abundantemente recompensado por isso, tornou-se até imortal da Academia Brasileira de Letras, por vaidade pessoal e a custo de concessões.
O povo, a tudo assistiu quieto, e a cada canetada do Zé, a imprensa elogiava, lembram-se?
Agora a coisa desandou, e foram descobertos um centésimo de suas patifarias, e o povo quer a cabeça que ele mesmo laureou, será que não é hora de acabar não só com esse Zé, do passado e sua família desestruturada e de igual conduta?, mas com os futuros Zés, e Luízes, e Dilmas, e todos os outros que estão a se dar bem em cima dos impostos excorchantes cobrados para manter 553 ladrões em Brasília?
Qual a dificuldade?
Pois é… A INGNORANÇA ASTRAVANCA O POGRESSIO,
MAS A FALTA DE LEMBRANÇA MUITO MAIS….
Abraços, e não se esqueçam, outros estão por aí…
FORA CONGRESSO>>> com o Zé junto.

Responder

Comentário por Marina de Oliveira Brito
1 de julho de 2009 às 18h09

Gostei demais do artigo, aliás tenho gostado, é o 2° que vejo, sempre muito inteligêntes.

Responder

Comentário por Tatá
1 de julho de 2009 às 18h16

Tomem no cu todos vocês!!!!! Bando de babacas sem merda nenhuma na cabeça!!!!!

Responder

Comentário por iara saad
1 de julho de 2009 às 18h19

Em nome de milhões de brasileiros paupérrimos:

#forasarney

fora também a sua família malfadada,
bando de ladrões, corruptos…

Responder

Comentário por Angelo Oliveira
1 de julho de 2009 às 18h24

Ótimo texto! Parabéns!!!

Responder

Comentário por Ana Carolina
1 de julho de 2009 às 18h35

Pedir pro Ashton Kutcher postar um #forasarney é realmente RIDÍCULO!
Mas, a partir do #forasarney começou uma série de movimentos pelo país pedindo o afastamento do senhorzinho em pauta.
Aí é que o negócio funciona, como você mesma colocou no seu texto: não adianta só “twittar” e ficar de boa achando que o mundo vai funcionar melhor por causa de um #qualquercoisaqueopovoqueiradebom!.
Não vou me estender pq você já falou muitíssimo bem, só digo que concordo com você: a internet tem que auxiliar um pedido do povo/protesto e não ser o meio pra fazer acontecer.

Responder

Comentário por Diego
1 de julho de 2009 às 18h45

Que matéria mais fútil. Não se trata de “subcelebridades”….são celebridades que possuem talento pro que fazem e são reconhecidas por isto. Ao contrário de vc, com esse texto pifio, estas “subcelebridades” conseguiram atingir muito mais gente que vc com esse texto. Talvez pra vc fosse melhor fazer uma revolução nas ruas e tomar porrada de policial, enquanto a mídia, com um suborninho básico, coloca toda a culpa nos manifestantes. Pois assim que o Brasil sempre foi.
Então meu caro, ao inves de criticar a iniciativa dos outros, a forma de protesto dos outros, tente fazer algo melhor e não escreva essas baboseiras por aqui.

Responder

Comentário por Arthurius Maximus
1 de julho de 2009 às 18h57

Muito bom. É isso mesmo. só ficar em casa reclamando e fazendo coro para celebridades não resolve. por isso mesmo hoje e no dia 05/07, ocorrerão várias manifestações de rua (é o pessoal tirando a bunda da cadeira).

Um abraço.

Responder

Comentário por Marco Mariotto
1 de julho de 2009 às 19h16

Não faremos revolução se não tirar-mos a bunda do sofá.Onde foi parar a guilhotina da Revolução Francesa?
Brasileiro só pensa em carnaval e futebol.Por isso que os gringos adoram essa terra. Vem aquí comem nossas putas, digo, mulheres; devastam as matas, levam os bichos a ainda saem rindo dizendo que o povo brasileiro é MARAVILHOSO…

Responder

Comentário por Fã nº 1
1 de julho de 2009 às 19h31

… notável……

Responder

Comentário por Ferrucio
1 de julho de 2009 às 19h45

Concordo que twitter não derruba ninguém, mas não concordo quanto a sua crítica total ao movimento. Esse movimento foi uma demonstração de opnião.

Responder

Comentário por Claudia
1 de julho de 2009 às 19h47

Perfeito.

Responder

Comentário por Christiane
1 de julho de 2009 às 19h47

Seria mais eficiente nas proximas eleições twittar #não vote no Sarney! …. alias poderiam organizar algo do tipo não apenas para o sarney para mas para toda a cammbada corrupta que continua sendo eleita e reeleita sucessivamente….

Responder

Comentário por Eliúde
1 de julho de 2009 às 21h30

Já pensou em alguma solução ou ainda está com a bunda no sofá lendo os comentários? kkk

Responder

Comentário por Fã nº 1
1 de julho de 2009 às 22h17

O Sarney caiu? Vocês estão mal informados…isso ainda não aconteceu….. e mais…. o que não é possível entender é as entrarem numa campanha para ele renunciar à presidência do Senado e do Congresso, mas continuar sendo senador. Essa é mais uma brincadeira de mal gosto da legislação brasileira e a aceitação da população é mais uma prova de que não será o Twiter (sic) e a bunda no sofá que irão fazer as coisas funcionarem de forma correta nesse país. E tem gente aqui que se diz feliz por ele ter caído. Que pena que é desinformação… desejaria que fosse somente ingenuidade.

Responder

Comentário por Diana
1 de julho de 2009 às 22h25

Pessoas, a garota tem 21 anos e se acha a dona da verdade.
Veja os posts dela, sempre julgando tudo e todos. Tenho dó de pessoas assim.
Infelizmente gente assim vira jornalista.
Ah, sempre duvidem de quem mete o pau em tudo, mas está sempre por dentro de tudo que diz que odeia.

Responder

Comentário por Lucas
1 de julho de 2009 às 23h28

O que tem a ver a idade dela?

Responder

Comentário por Fernando
2 de julho de 2009 às 10h36

Tambem nao entendi. Existe escala de idade para conhecimento ou experiencia?
Que tal comentar sobre o assunto, espertalhona?

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 13h41

Fantástico o comentário !

Fico feliz em saber que ainda existem pessoas que defendem a liberdade de opinião e são inteligentes.

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 13h34

Excelente, garota…

É um post totalmente fútil e sem propósito mesmo. Criticar opinião pública não faz sentido. E ainda mais ficar pensando em outros # para colocar no twitter para ficar pop.

O que ela acha pop ela coloca.. o que ela não acha ela critica. AINDA BEM QUE NO MUNDO HÁ DIVERGÊNCIAS DE OPINIÕES.

Responder

Comentário por Lili
2 de julho de 2009 às 16h50

Olha aqui moça, você é muito da chatinha. Deixa a Ana em paz!! Ela é a melhor blogueira do século!!!!!!!!

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 19h57

Pq? As pessoas não podem ter opiniões diferentes? Isso te incomoda?

Teus argumentos são: chatinha, deixar em paz, melhor blogueira. Acho que com isso vc não prova nada. Tá meio fraca essa sua defesa.

Comentário por Lili
2 de julho de 2009 às 23h13

É verdade moça, você não é chatinha, você é uma chatona e boboca!!

Comentário por Pablo Ramirez
1 de julho de 2009 às 23h03

____Revolução se faz nas ruas mesmo, não é somente no Irã que o povo consegue lutando pelo que acredita, no Equador, gente comum, como você e eu, sairam as ruas para tirar o presidente Lucio Gutierrez do poder, o mesmo fugiu sabe aonde… a casa do embaixador brasileiro que deu assilo a esse sem vergonha… O povo ficou na frente da casa do embaixador fazendo plantão para pegar o safado e foi tirado de helicoptero e acolhido em Brasilia por LULA…. outro sem vergonha que nunca sabe de nada como no caso de Sarney, do filho dele, do compadre, dos amigos de partido, da filha, etc, etc…

Que aconteceu depois o povo tirou a ponta pes os sem vergonhas dos deputados, e foi criada uma nova constituição não por politicos mas por representantes de todos os setores que fazem um pais. Eu adoro o Brasil, meu filho é brasileiro, minha esposa também, acho que tem pontos muito positivos mas a passividade esta corroendo este pais por um bando de ratos e cupins que são 99,9% dos politicos brasileiros.

Responder

Comentário por Pablo Ramirez
1 de julho de 2009 às 23h20

Alguns links referentes ao que falei anteriormente:
http://www.jornada.unam.mx/2007/03/09/index.php?section=mundo&article=030n1mun

Sobre a chegada do ex presidente equatoriano a brasil
http://www.granmai.cubasi.cu/espanol/2005/abril/lun25/llega.html

Responder

Comentário por Elys Santiago
2 de julho de 2009 às 1h56

1- Pedir para um ator norte americano postar uma tag de algo que diz respeito ao Brasil é “pagassapismo” e uma baita falta de bom senso. É não confiar no próprio taco e um belo complexo de inferioridade.
2- Independtente de ser anônimo ou famoso, todos têm direito à liberdade de expressão. Mas seria muito mais interrante se essas celebridades expressassem suas opiniões sobre o presidente do Senado também nos veículos de comunicação onde atuam e não usando o computador como escudo. (Se eles já fazem isso, me perdoem. É que eu não assisto a nenhum dos programas apresentados pelos criadores do #forasarney.
3- Postar #forasarney só para ultrapassar o número de tag do #MJs é ridículo, como sugeriu aquele Vesgo do Pânico. Isso é um movimento contra a crise da Senado ou querer se aparecer e ganhar mais seguidores?
3- Mas tenho que confessar que algo de positivo essa febre de #forasarney trouxe: a hipótese de jovens usuários do twitter terem pesquisado sobre a baixaria do Senado, após a tag ter ido parar nos “Trending Topics” do twitter.
Bom, é isso.

Responder

Comentário por Ninguém
2 de julho de 2009 às 6h22

Matemática de Twitter: Aparentemente um babaca com um milhão de babaquinhas é realmente mais esperto do que um milhão de babaquinhas seguindo um babaca com um milhão de babaquinhas. #forasarney = geração danoninho.

Quer fazer alguma coisa pelo seu país sem arredar a bunda do sofá?
Na próxima eleição ANULE, expresse sua falta de opinião sem medo.
Votar é pra quem sabe o que está fazendo.

Responder

Comentário por Carla
2 de julho de 2009 às 7h00

O Twitter é um otimo meio de mandar noticias, pena que agora a moda é roubar RT, até o @cardoso fez isso e ganhou a fama por divulgar sum coisa que um cara de um blog pequeno e desconhecido twitou, uma vergonha esse pais.as pessoas tem que aprender a dar os creditos de vez em quando, é uma questão de honradez.

Responder

Trackback por Linkblog Pensar Enlouquece, Pense Nisso.
2 de julho de 2009 às 9h24

Leituras recomendadas…

Comentário por Lucas
2 de julho de 2009 às 11h11

Acho que seria válido updatear o post, ou fazer um novo, comentando que o #forasarney foi às ruas sim. E fazendo uma distinção mais clara do que foi o #forasarney para as “celebridades” em busca de seguidores, e o que foi o #forasarney para os que estavam divulgando notícias referentes ao Senador e também os movimentos que aconteceram nas ruas ontem.

Porque desse jeito parece que é tudo farinha do mesmo saco.

Responder

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 13h28

Ah, mais uma:

http://twitter.com/pernasproAr/status/2436623253

Responder

Comentário por Lucas
2 de julho de 2009 às 13h40

Eu sei que foram poucos, mas ao menos alguém se mobilizou, só começando assim pro povo brasileiro parar de ser acomodado.

Responder

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 13h43

Sem dúvida, cara. Alguém se mexeu. Mas trabalhemos com estatística – no universo desse ‘movimento’ aí, uma porcentagem ínfima fez acontecer. E das celebridades que se engajaram, o único que apareceu na parada foi o Tico Santa Cruz.

Não to dizendo nada. É só pra eu e você pensarmos mesmo.

Comentário por Lucas
2 de julho de 2009 às 13h54

Que foi mínimo é lógico, assim como concordo plenamente com o post, porque imagino que você se referia ao grupinho que foi falar com o Ashton.

Mas mesmo no twitter tinha o Tas e o Rafinha Bastos postando o #forasarney, e não era por dizer, era levantando fatos, conscientizando, ou ao menos tentando conscientizar, um bom número de usuários. Eles podem não ter saído da rua, mas mesmo com a bunda no sofá contribuiram em alguma coisa, mesmo que só pra revoltar um povo acomodado.

E alguém que tá por fora, lendo o seu post, pode achar que é tudo a mesma coisa, e não é.

Ou, na sua opinião, é?

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 13h59

Não acho que é, não. Considero a iniciativa do Tas e o Rafinha, de postar notícias sobre o imbróglio do senado e usar a tag pra ‘reuní-las’ do caralho. Acho que a coisa é bem por aí. Ó, até falei disso aqui:

http://blog.estadao.com.br/blog/link?title=danilo_gentili_lanca_o_pazmundial_e_agor&more=1&c=1&tb=1&pb=1

(Tá no último parágrafo do post)

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 20h17

Opa, Fiz uma edição no fim do post pra esclarecer esse ponto, Lucas. Achei importante.
=)

Comentário por Lucas
2 de julho de 2009 às 21h48

Bacana :)

Eu nem quis dizer que você era contra ou que te irritava, imaginei que fosse, mais ou menos, essa a sua posição mesmo. Eu só comentei isso pelas pessoas que estão por fora de toda essa história, que poderiam ler e sair achando que o Tas e o Rafinha tão fazendo o mesmo que o Mion e cia.

Responder

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 21h49

Não, eu entendi sua posição. Achei que vc tava certo. Era importante deixar claro. Por isso fiz o adendo. E agradeço pelo toque. =)

Responder

Trackback por Vivian Vianna
2 de julho de 2009 às 12h51

A revolução com a bunda no sofá http://bit.ly/LgxYl

Comentário por john mirolha
2 de julho de 2009 às 13h22

Não sei o que é pior: a revolução “bunda no sofá” (adorei o termo! bem a cara de brasileiro!) ou as pessoas que acreditam nela. Oi, gente! Acordem! Vocês realmente acham que estão falando em tirar o Sarney por causa da palhaçada no Twitter? Isso sim é vergonha alheia! A situação é constrangedora: um bando de nadas, pedindo a um nada gringo para usar os seus poderes de “borboleta” para reverter a situação no Brasil. Ah, tenha dó…

À galerinha Twiti: NÃO EXISTE REVOLUÇÃO SEM PORRADA! Se vc tem medo de sair na rua e protestar pelos seus direitos preferindo dar a honra ao seu vizinho, melhor não bancar o ridículo fazendo-o no conforto de suas casinhas. Parece que o povo ainda não entendeu a farsa que é esse país. Prestem mais atenção à história, pessoal!

Ah, e adorei o comentário da L@ura e o link da Ana Freitas, heheh!

Responder

Comentário por john mirolha
2 de julho de 2009 às 13h29

ahahahah! Após ler o link da Ana, fico com mais vergonha ainda!

O cara do Detonautas disse que povo só se mobiliza para futebol e show. Ele se esqueceu de mencionar a Zombie Walk, Pillow Fight e outras palhaçadas que os paulistas, metidos a europeus, adoram. Já o Verdadeiro Fora Sarney da Cinelândia não parece ter sido divertido o suficiente para atrair os Twitters.

Cresça, Brasil!

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 13h39

Sabe.. não sei pq existem blogs já que A REVOLUCAO ACONTECE NA RUA. Melhor pararem de dar a opinião em blogs então ! #forablogs

O que vc acha bonitinho e pop vc coloca no seu twitter e o que vc nao acha vc critica… patético !

Responder

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 13h46

Claudia, se eu e minhas opiniões divergentes das suas são tão ofensivas pra você, que tal se você simplesmente parasse de se agredir lendo meu blog?
Você teria um dia mais tranquilo.

“O que vc acha bonitinho e pop vc coloca no seu twitter e o que vc nao acha vc critica… patético”

Num entendi. O que eu acho legal eu coloco no Twitter, o que eu não acho eu não coloco. O que acho babaca eu digo que é babaca. O mundo é assim, no Twitter, nos jornais, em qualquer meio de comunicação, em qualquer lugar, até conversando com as pessoas – o que é legal a gente repassa, o que nao é a gente não repassa e o que é ridículo a gente diz que é ridículo.

Sua frase só atestou o óbvio.

Responder

Comentário por Claudia
2 de julho de 2009 às 19h52

Assim como seu post.
Toda forma de expressão e protesto é válido. Assim como esse seu blog.
Você só esqueceu que existem divergências de opiniões.. o que é ridículo pra vc, não é ridículo pra todo mundo. Portanto, cuidado com a língua, porque criticar da maneira que vc fez não foi nada certo.

Primeiro que vc criticou dizendo que o forasarney nao ia funcionar. Não acho que todo mundo achou que ia funcionar. Segundo, se vc tivesse falado que não concorda com isso e desse argumentos convincentes, seria sua opinião.

Mas vc RIDICULARIZOU. O que torna sua critica NADA INTELIGENTE.

Deveria usar o blog não para tirar sarro, mas para coisas mais úteis. Afinal vc também pediu para o Ashton a paz mundial, não pediu? Acho tão interessante quanto, mas o estranho é VOCE achar que a paz mundial é válido e depois o fora sarney não.

Escreva coisas que agreguem mais valor à sociedade.

#lili-leva-critica-pelo-lado-pessoal.

Defenda com argumentos. Por favor. E isso não me irrita, muito pelo contrário, acho engraçado… mas o forasarney é que irrita vc, de acordo com seu post. Eu to tranquila, acho que quanto mais as pessoas derem sua opinião no twitter ou em qq outro lugar é válido, desde que não seja para ridicularizar as pessoas.

Responder

Comentário por Ana Freitas
2 de julho de 2009 às 20h08

Claudia, olha só. Eu nem deveria aprovar seu comentário porque vc não tem sequer a manha de se IDENTIFICAR. Tá usando e-mail falso.
Vir aqui brigar sem dar a cara a tapa é muito fácil.
Mas não tem problema não. Vou desenhar pra você;

RETUITAR O PAZMUNDIAL DO GENTILI FOI UMA PIADA. ESTE É UM BLOG DE HUMOR. Eu até DISSE ISSO NO PARÁGRAFO:

Obtive bastantes retweets com essa brincadeira – ou seja, usei o humor e fiz a minha parte para chegar mais perto da #PazMundial.

Ou seja, eu até EXPLIQUEI a piada e você ainda assim não parece ter entendido que era uma.

Não viu aqui nos comentários as pessoas te falando pra interpretar o texto direito? Pois é, elas se referiam exatamente ao fato de vc não ter reparado que era uma piada. Eu não ridicularizo pessoas. Eu me indigno com ações. A hora em que eu quiser. E expresso isso. Você também, no espaço que está aberto aqui.

Agora, já que o espaço é meu, você só volta a comentar quando for mulher de dar email verdadeiro. Temos um trato?

PS.: Não tô vendo vc achar engraçado. Até pq se vc fosse uma pessoa de bom humor teria entendido a piada óbvia. O #ForaSarney não me irrita, isso ficou óbvio no meu texto pra maioria dos comentadores, e pro caso de não ter ficado (o Lucas aqui em cima falou umas coisas, por exemplo), editei o post no final.

Comentário por CarlosS
2 de julho de 2009 às 20h31

Calma Claúdia…. quando você entender o texto direitinho, vai se achar ridícula… se está com muita dificuldade, pede para alguém te ajudar a interpretar….. não é nenhuma vergonha não….

Comentário por Lili
2 de julho de 2009 às 16h54

#claudiamala

Responder

Comentário por john mirolha
2 de julho de 2009 às 13h42

ahahahah! Só 26 pessoas?

O cara do Detonautas falou que brasileiro só se mobiliza para futebol e show porque se esqueceu de Zombie Walk, Pillow Fight e outras bizarrices de paulistas que querem imitar europeus.

Cresça, Brazil!

Responder

Comentário por Itapetinga
2 de julho de 2009 às 17h49

Não entendi muito bem o porquê de tanta algazarra: digamos que eu gaste meu tempo no twitter (aliás, para quê serve o twitter mesmo?), fazendo nada mais que nada. Bom, eu tenho todo o direito de imaginar que os problemas do meu Brasil-il-il se resolverão da noite para o dia, com a ajuda de Ashton Kutcher. E tenho o direito de encher o saco do cara com minhas bizarrices de brasileiro vira-latas. Até que o twitter acabe como o Orkut ou o MySpace, uma zona do país das bananas, sem gringo nenhum para incomodar. Brasileiro é pior que vírus. Ashton Kutcher para tirar a família Sarney?! Se ainda fosse o Arnold Schwarzenegger ou o Clint Eastwood ou o Jean Claude Van Damme ou…

Responder

Comentário por João Carlos
3 de julho de 2009 às 16h35

é o comodismo que se prega nessa mídia lazarenta que a gente tem… esses “artistas” q pensam q só pq fazem alguma coisa vai realmente acontecer… cadê q sai na rua? DUVIDO.

http://viagemaleatoria.wordpress.com/2009/07/02/sarney-e-midias-sociais/

Responder

Comentário por Cris Furquim
3 de julho de 2009 às 18h21

Acabei de ler a nota colocada no final do texto… não sei se quando eu produzi minha crítica ela já estava lá (se estava, perdoe-me, foi um descuido!)

E assim, após a nota.. a única questão que tenho a dizer não seria nem uma crítica em si, mas sim um complemento!

Mesmo que no fundo haja uma promoção de si mesmo das celebridades, acho válida a crítica elaborada no texto. No entanto, ainda tenho uma visão otimista de que: “tá, ok!? eles estão lá ganhando o deles fazendo isso e tal. Mas como já dizia Sartre: ‘uma palavra é sábia para quem diz e mágica para quem a ouve’”.

Ou seja… se há engajamento que possibilita que as pessoas produzam um pensamento crítico sobre sua atual situação, é válido!!!

Mas ainda assim, concordo com o texto que menciona (meio que implicitamente, mas de maneira bem bacana) que a revolução seria com a bunda no sofá! Afinal, amanhã é outro político ou celebridade que estará aí dando a mão a palmatória… e lá vai as pobres ovelhas caminhando para o piquete!!!

“SAD BUT TRUE!!!”

Responder

Trackback por laura amancio
4 de julho de 2009 às 13h28

#ForaSarney e a revolução com a bunda no sofáhttp://bit.ly/18qKGB

Comentário por Leonardo
4 de julho de 2009 às 14h49

Ótimo post! Parabéns!
Agora, acho que, por muitos comentários que li, algumas pessoas não entenderam suas críticas.
Mas, continue escrevendo com esse ponto de vista crítico, pragmático e isento. É disso que precisamos. Obrigado.

Responder

Trackback por Lilian Custodio
4 de julho de 2009 às 15h06

Pedir Ashton Kutcher @aplusk. p/ twittar #forasarney ME POLPE! http://bit.ly/18qKGB

Comentário por luiza6
4 de julho de 2009 às 15h08

Bom pessoal concordo com a matéria esses artistas sem cérebro acham que a coisa é fácil, que idéia besta essa de #faraSarney no twitter, tem é que gritar isso em frente o Planalto. Agora tem um equivoco quando ao VOTAR NULO… VOTAR NULO não que dizer que você não se importa com o país e sim que não esta contente com os candidatos, se mais de 50% dos votos são nulos os partidos são obrigados a escolher outros candidatos, o que seria bom porque a maioria dos candidatos que temos são ladrões de carteirinha, nada garante que os outros candidatos não o serão mais pelo menos teríamos votado sem saber. O que acontece é que hoje em dia nos temos como escolha um monte de ladrões que vem roubando há anos, ai só nos resta decidir “voto nesse ladrão ou no outro?”

Responder

Trackback por Adriana Gonçalves
4 de julho de 2009 às 16h43

VA eterno com toda essa história de #forasarney no twitter e as celebridades: http://migre.me/3dyx http://migre.me/3dyz

Comentário por Tiago Ferreira da Silva
4 de julho de 2009 às 23h06

Nossa,

Você antecipou, com grande maestria, algo que eu estava pra colocar na minha página.

Eu penso da mesma forma que você. E sublinho mais: a geração da internet está fadada ao sofá, a ficar em casa e a tentar ver a tela de computador como uma possibilidade de reivindicação os infortúnios da vida!

Da mesma maneira acho que o peso de divulgação da internet é uma ferramenta que todos nós, usuários, temos que aproveitar!

Tem que espalhar TAg, sim…..mas tem que ter consciência que isso não é o bastante.
Senão, soa como uma manifestação de rebelde sem causa.

Responder

Comentário por bá
5 de julho de 2009 às 22h29

nossa… quase desmaiei de vergonha alheia do povo ter pedido pro Ashton Kutcher participar do #forasarney… que patético…

Responder

Trackback por Andrea Jin Chang
5 de julho de 2009 às 23h12

Texto muito interessante sobre as manifestações políticas via Twitter.
http://bit.ly/cNGm4

Comentário por Cris Furquim
6 de julho de 2009 às 13h22

Um lance que fiquei triste, nesta história toda… é que, embora estejam acontecendo esforços para uma conscientização; as pessoas continuam com “a bunda no sofá”!!!

Aí entra a questão que está bem elaborada neste texto!!!

Que pena… gostaria tanto que meu texto-crítica tivesse um fundamento tão prático quanto o texto base (sobre a questão de revolução e pessoas acharem que estão se engajando em causas políticas, apenas pela ação de posicionar-se perante uma tela de computador!)

Responder

Comentário por Ogrude
6 de julho de 2009 às 21h01

Apoiada!!! Campanha muito ridícula essa, porque o povo não se mobilizou e saiu às ruas, não pedindo fora Sarney, mas como também pedindo “fora corrupção”, daria mais credibilidade do que isso. E a resposta do marido de Demy Moore respondeu muito bem. E nem falo da piada de Danilo Gentili asiuhauashuasuhasuhsa

Responder

Trackback por charlesnisz
15 de julho de 2009 às 15h30

Ainda sobre o #forasarney: http://bit.ly/18qKGB

Trackback por dorileo
15 de julho de 2009 às 15h33

que loucura essa coisa de #forasarney ops! e a coisa repercute agora que entendi isso de #forasarney ops dnovo heh http://tinyurl.com/ln2ny8

Trackback por lonefreak
11 de agosto de 2009 às 14h17

Nesse texto @ana_freitas diz tudo o que eu queria dizer sobre aquela palhaçada do #forasarney. Parabéns, Ana. http://tinyurl.com/ln2ny8

Trackback por Amanda Sousa
11 de agosto de 2009 às 21h24

Texto excelente sobre as "revoluções com a bunda no sofá" do Twitter http://bit.ly/cNGm4

Comentário por Ana
22 de agosto de 2009 às 15h27

Vc disse que não dá pra fazer “revolução” com a bunda no sofá sobre o lance do Sarney. Certo. E no texto seguinte disse: “E eu aderi à causa, claro. Sou entusiasta da #PazMundial e não vejo jeito melhor de fazer essa benção ser instuída do que escrever essa tag no meu Twitter.” Há! Contradição. O sarney não vai sair com bundas no sofá, mas a paz mundial vai. Méo Deos! Sabe um jeito melhor de fazer a paz ser instituida? Amar, respeitar, ter paciência e não me xingar por ter escrito isso. Foi só um toque. Viva a paz!
Bjão!

Responder

Comentário por Mr. T
30 de setembro de 2009 às 15h59

Conhece o termo “sarcasmo”?
pois é…

Responder

Comentário por Lucho
14 de abril de 2012 às 16h09

BUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUURRRRRRRRRRRRRRAAAAAAAAAA!!!!!!

Responder

Comentário por Mr. T
30 de setembro de 2009 às 16h00

Tudo o que eu queria dizer e não tive paciência ou dedicação.
o/

Responder

Pingback por Políticos e media sociais: o que vem pela frente? ← Diário2
29 de outubro de 2009 às 4h56

[...] Ainda quero acreditar que podemos mudar alguma coisa no país, a internet está aí para facilitar, só falta entendermos a diferença entre uma revolução de verdade e ficar com a bunda no sofá. [...]

Pingback por » Blog Archive » Políticos e Mídias Sociais: O que vem pela frente?
16 de janeiro de 2010 às 13h04

[...] Ainda quero acreditar que podemos mudar alguma coisa no país, a internet está aí para facilitar, só falta entendermos a diferença entre uma revolução de verdade e ficar com a bunda no sofá. [...]

Pingback por Nós somos o povo | Olhômetro
28 de maio de 2011 às 12h01

[...] com a bunda no sofá que, aparentemente, é melhor que nenhuma (preciso remendar minha opinião nesse texto aqui), faz alguma coisa. Nem que seja postar no FEICE uma mensagem indignada clamando por justiça. [...]

Comentário por Lucho
14 de abril de 2012 às 16h10

Só mostra que o Cyberativismo não passa de palhaçada e inutilidade.

Responder

Trackback por Blog do Lucho
20 de junho de 2012 às 23h17

Ativiso de sofá. A mehlor coisa já criada…

#forasarney e as passeatas contra a corrupção mandaram um alô….

Trackback por O Sofativista
19 de novembro de 2012 às 10h42

Explicação didática do nosso modus operandi dado por um tuiteiro….

Descobri essa manifestação por meio desse texto, cuja dona também fez a parte dela….

Pingback por Gradiente reconhece: “meu iPhone não é tão bom quanto o da Apple, mas compre assim mesmo” « Meio Bit
27 de dezembro de 2012 às 16h44

[...] basta o Brasil ser o país do coitadismo, dos ativistas políticos bundões e dos gafanhotos digitais, também somos o país onde o iPhone nacional usa 2 chips e roda Android. [...]

Pingback por Gradiente reconhece: “meu iPhone não é tão bom quanto o da Apple, mas compre assim mesmo” | Ciencia & Tecnologia
27 de dezembro de 2012 às 20h58

[...] basta o Brasil ser o país do coitadismo, dos ativistas políticos bundões e dos gafanhotos digitais, também somos o país onde o iPhone nacional usa 2 chips e roda Android. [...]

Deixe um comentário