OEsquema

Cidade do Panamá for dummies

Como vocês notaram, o design mudou, mas por enquanto só funciona no Chrome. Peço paciência: meu programador prometeu que arruma até hoje (sexta, 28) e eu tô confiante.

O Panamá é um lugar legal e quente pra caramba, quente demais. É tipo uma sauna a céu aberto: todo lugar tem um ar condicionado muito, muito frio, e quando você sai parece que entrou em um carro que ficou 8 horas no sol, sabe? Aí, você tem choque térmico e fica doente. Eu fiquei quando cheguei, mas agora já tô boa. Parei de suar, também. Você chega e fica suando que nem um porco, o tempo todo. Depois de uns 3 dias passa, acho que o corpo se acostuma ao calor. O lado bom: tô bebendo litros de água todo dia.

Tô aqui na casa do meu pai, um apartamento de três quartos no 18º andar de um bairro que é tipo uma Vila Mariana, por assim dizer. Se chama El Cangrejo. É um bairro bom, e dá pra fazer bastante coisa a pé, que é o que eu tenho feito.

A vista da sacada do apartamento

Aqui na Cidade do Panamá nao tem misééééria, assim. Não tem gente que mora na rua. Rolam alguns poucos pedintes, que geralmente se focam nos turistas, e tem uns cortiços. Mas também não tem classe média: é tipo classe AAA, classe A e classe C, uma classe C que aliás tem acesso a bens de consumo porque aqui tudo é muito barato – roupas, comida, eletrônicos. Então não tem mendigos maltrapilhos, porque uma calça jeans em um oulet custa entre 5 e 10 dolares, e uma camiseta, 1,50 dolar. Ah, sim: a moeda oficial se chama Balboa, mas eu só vi Balboas de um centavo. A moeda que circula é o dólar. Mas digresso: dá pra comprar camisa da Lacoste com pequenos defeitos – sabe, uma costura rasgada, uma manchinha – por 8, 6 dolares. Entao fica todo mundo NA ESTICA. Não tem gente passando fome, não tem analfabetismo, a educação é barata e todo mundo que quiser fazer faculdade de graça faz, porque tem vaga pra todo mundo.

TODO A DOLLAR

O TODO A DOLLAR é uma loja que vende tudo por um dólar. E quando eu digo tudo, realmente quero dizer tudo

Geralmente, nos dias de semana, eu saio pra dar rolê em algum dos lugares interessantes na cidade – um parque, um ponto turístico, uma avenida com lojas baratas – ou vou ao shopping garimpar roupas em promoção. Já fiz compras suficientes pro meu dinheiro acabar, o que provavelmente significa que não vou conhecer as ilhas paradisíacas na costa do Panamá, mas isso não me incomoda muito a essa altura. Há muito para se ver na Cidade do Panamá e nos arredores, e por pouco dinheiro.

Ruínas

Uma parte das ruínas de Panamá La Vieja, vista de cima de uma catedral que tem uns 500 anos

Já fui a Panamá La Vieja, que é o local onde a primeira cidade do Panamá foi construída – quer dizer, uma vila medieval, em 1530, e a região ainda tem um monte de ruínas. E só são ruínas porque um pirata-bucaneiro sacana chamado Henry Morgan (que não é pouca merda, tem até verbete na Wikipedia) passou aqui em 1650 e qualquer coisa e botou fogo na porra toda. Só sobraram umas pedras, mas são pedras bonitas, de todo modo. Também fui a um lugar chamado Causeway, uma via tipo avenida-da-praia, mas com mar dos dois lados. Liga a costa a uma ilha próxima e foi construída com areia que tiraram do Canal. É um lugar lindo, com ciclovia e coqueiros margeando o espaço todo, um porto com barcos, lojas e coisas pra turista ver na ilha e uma paisagem estonteante.

Causeway

A Causeway

Conheci poucos panamenhos – só o sócio do meu pai, o Ernesto, um baixinho atarracado gente fina, a faxineira aqui de casa e umas amigas da mulher do meu pai. Da minha idade, ninguém. Para os padrões de beleza brasileiros, o panamenho ou panamenha média podem ser considerados feios, o que nos torna – a mim e ao meu irmão – muito lindos ou muito exóticos. E eu presumo isso porque todo mundo fica olhando pra gente quando passamos em um lugar muito panamenho.

Barcos

E aí, tamo gato?

Aqui tem uma cultura à estética forte, maior do que no Brasil. Tem um salão de beleza a cada esquina, e as mulheres agendam horários pela manhã pra fazer escova todo dia antes de ir pro trabalho. Na rua, os homens mexem com qualquer ser do sexo feminino que esteja de shorts, de taxistas a funcionários da prefeitura em carros oficiais. A altura média de um homem panamenho é a minha, meio que 1,65, o que tira um pouco do impacto das cantadas.

Na média, nos estabelecimentos comerciais, os panamenhos atendem mal, porque ganham mal e porque não têm simplesmente uma cultura de ‘gentileza’ com o próximo. Mas há exceções, especialmente nas regiões com muitos estrangeiros. E muita gente é bem simpática, atenciosa e receptiva com turistas. Reparam que você precisa de informação e se oferecem pra ajudar, dão toques sobre onde e como ir e onde e como não ir, perguntam de onde você é e se está sendo bem tratados e até arranham umas palavras em português. São um povo muito HOSPITALAR, como diria o Zanata.

Aqui come-se muito, muito bem e por muito pouco. Os fast foods, que têm de monte, e os supermercados têm todos padrão americano, das porções exageradas às marcas. Mas há restaurantes de todos os tipos a preços ridículos – o próprio preço do McDonalds, que vende um número de Big Tasty, que aliás é maior do que no Brasil, com batata grande e refrigerante grande pro 4 dólares, já é um bom termômetro. E todo lugar tem brownies – alguns melhores, outros piores, mas eles estão por todo lugar.

O trânsito daqui é maluco, só tem SUVs, aqueles carros americanos grandes, tipo TUCSON, porque eles são ultra baratos: custam tipo 7 ou 8 mil dólares. E todo mundo dirige que nem retardado, como naqueles vídeos de trânsito na Índia, onde não há regras. Nego fecha cruzamento, buzina pra tudo, costura no trânsito, passa a 15 centímetros de você quando você atravessa a rua e tudo isso é muito comum. Atravessar a rua aqui exige, inclusive, uma inteligência que não é nata pra nós, acostumados a outro tipo de lógica de trânsito. É kamikase: bote o pé na rua, mesmo que o carro esteja vindo, calcule se será possível correr e corra. Ele não vai diminuir a velocidade e é possível que acelere. Mas se você for esperar ‘dar tempo’, vai ficar 10 minutos parado na calçada. E é permitido passar no farol vermelho se, por exemplo, você estiver na pista da direita e for entrar a direita em uma via cujo fluxo corre nessa direção.

Trânsito panamenho

Desse ângulo dá pra ter noção que não é possível aceitar a maneira como os carros estão dispostos na via

Ah. Tem uma avenida chamada VIA PORRAS, e uma cidade próxima chamada BOQUETE.

Não tem poluição, nem violência, e a cidade é pequena – o país inteiro tem 3 milhões de habitantes, e a Cidade do Panamá tem 1,5 milhão. Vive-se com muito, muito mais qualidade de vida do que em SP. O pôr do sol é lindo, todos os dias. E apesar de ser uma grande metrópole e ter muitos prédios, não é o suficiente para impedir uma vista foda do pôr-do-sol todos os dias.

Pôr do sol

Pôr-do-sol em um dia mais feio, assim

Os panamenhos são como portugueses perdidos na América Latina – digamos que eles entendem as coisas um pouco ao pé da letra demais. Tem um bandejão servindo frango com batatas, e você quer só batatas: não pode, leve o frango junto e joga fora se quiser. No meu primeiro dia, eu precisava de um benjamim (gente, que nome estranho que isso tem em português. É um nome próprio. É tipo chegar na Rússia e descobrir que CABO USB chama, sei lá, Roberto. E aí?), e fui arranhar meu portuñol numa loja cheia de trecos elétricos.

- Yo queria algo así como un… adaptador. Si, un adaptador – diante da cara de confuso do tio, eu completei – para plugs…?
- Hum… no, no tenemos. Lo que tenemos és solo esto – disse o tiozinho de óculos, me mostrando um benjamim.
- Por supuesto, era isto que yo buscava. Todavía, como se llama esto?
- Adaptador.

TRUE STORY.

Eu batizei de Panamense o espanhol falado no Panamá, que é um pouco fanho, suprime consoantes e principalmente os S das palavras, além de misturar inglês com sotaque latino no meio: bonito é PRITI, com aquele T da Moóca, se o mar tá sem onda ele tá FLÁT, um gato feliz é um RÁPICAT. E eu sofro pra entender a YAMI (pronuncia-se JAMIL, mais ou menos), a diarista aqui de casa. Outro dia ela chegou e começou:

- Ana DIATUPAPA QUESEABOELSUAITEL – é, foi assim mesmo.
- AHN – essa fui eu, chocada. Ela repetiu, ficou igual. Pedi – Habla mas de espacio, por favor. No te entiendo.
- DIRRATU PAPA QUE SE AGABO EL SUABITEL.
- Humm… que és SUAVITEL?, perguntei. Pelo menos tinha entendido a lógica da frase.
- NOSABE QUE ÉS SUAITEL?, continuou YAMI, um pouco esnobe.
- No.
- EPA ENAUÁLAROPA.

Outro desafio. Respirei fundo.

- QUÊ? (por incrível que pareça, eles entendem um ‘QUÊ?’)
- ENAUÁ.
- AHHHNNN???
- E-NA-UÁ!

E num golpe de sagacidade extrema, consegui deduzir que ela estava dizendo ENJUAGAR, panamense para o nosso bom e velho ENXAGUAR. Ah, Suavitel é amaciante.

ENAUÁÁÁÁ

Esse texto, ou quase ele, é o que escrevi aos meus amigos mais próximos ontem a noite sobre o lugar onde estarei pelo próximo mês e onde passei as últimas duas semanas. Todo mundo gostou tanto que resolvi editar e publicar aqui – e pensando bem, é um bom guia da Cidade do Panamá pra quem não faz ideia de como é esse lugar, ou seja, todo mundo que não mora na Colômbia ou na Costa Rica ou no máximo no Peru.

Volto ao Brasil no dia 28 de fevereiro e no dia 15 de março embarco para a Holanda, onde fico por um ano, e onde terei (suponho) outras impressões como essas pra dividir. Não que eu não vá publicar mais nada sobre o Panamá, já tenho mais posts no gatilho. Um deles é sobre compras: aqui é tão legal pra fazer compras que eu comprei até uma lâmpada do gênio.

A lâmpada do gênio

Eu sei que é inútil DEPOIS DO ÚLTIMO DESEJO, mas foi só 7 dólares

Ah, se você gostou da amostra grátis no post, dá pra ver todas as fotos que eu tirei no meu Flickr.

Gosta de ler sobre viagens? Visite o http://www.drumbun.com.br - lá eu escrevo só sobre os lugares que visito. :)

64 Comentários
por: Ana Freitas postado em: Crônicas, Panamá, Viagens tags: , , , , ,

64 Comentários

Comentário por Fellipe
28 de janeiro de 2011 às 10h17

Bem legal o guia.
Eu, como todo mundo provavelmente, achava que o Panamá era um país bem miserável. Mas deu pra perceber pelas fotos que não é.
Na verdade fiquei espantado pelas belezas do lugar.
Não deixa de postar quando você for pra Holanda! Morar durante 1 ano num país com uma língua estranha como o holandês também vai gerar boas histórias!

Responder

Trackback por Ana Freitas
28 de janeiro de 2011 às 15h20

Cidade do Panamá for Dummies: não dá pra dizer que é tudo o que vc sempre quis saber sobre o Panamá pq NÉ http://bit.ly/hOeXTC

Comentário por Marco
28 de janeiro de 2011 às 16h45

Desde quando ‘designer’ é ‘programador’? E ainda por cima é de meia-tigela, já que o layout novo só funciona direito no Chrome…

Responder

Comentário por Ana Freitas
28 de janeiro de 2011 às 16h48

Desde quando ele não desenhou nada, só programou. O design eu comprei pronto, modifiquei e ele adaptou as partes referentes ao código.

Responder

Comentário por Jonas Sousa
28 de janeiro de 2011 às 17h04

Passei pelo Panamá duas vezes, mas somente pelo aeroporto… pois estava viajando para o México via Copa Air Lines, empresa “panamenha” (não sei como escreve) que faz do Panamá o que eles chamam de “Hub das Américas” de tal maneira que todos seus vôos fazem escala ali.

O avião taxiando em cima do oceano, passando por pequenas ilhas e vários návios já é uma visão que rende muitas fotos legais (os japas que o digam). O litoral visto do alto é muito bonito e a região do aeroporto contrasta uma litoral bem urbanizado com outro pouco explorado pelo homem.

Sua descrição do Panamá bate com a de amigos que tenho no trabalho que já passaram um tempo no Panamá, seja a trabalho, seja numa escala de 10 horas. É com certeza um lugar que vale a pena conhecer! E seu post só aumentou a minha vontade de conhece-lo. :D

Parabéns pelo post e boa estada por aí!

Responder

Trackback por Ronaud
28 de janeiro de 2011 às 17h42

¿sabes qué DIATUPAPA QUESEABOELSUAITEL? http://bit.ly/gNMka2 Cidade do Panamá for dummies, texto muito engraçado, foda!

Comentário por Ronaud Pereira
28 de janeiro de 2011 às 17h46

Esse texto ficou tão foda que desejo que você possa viajar o resto da vida pra trazer impressões assim para nós. Ri muito com o espanhol da diarista. Muito bom!!!

Responder

Comentário por Ana Freitas
28 de janeiro de 2011 às 18h12

:)
Brigada, cara! Espero que eu possa viajar pro resto da vida!

Responder

Comentário por cecilia lara
28 de janeiro de 2011 às 20h01

fiquei com vontade de visitar o panamá.

já morei um ano na holanda, trabalhando de au pair. tô ansiosa pra ler suas impressões sobre a vida lá…

bjs

Responder

Comentário por Ana Freitas
28 de janeiro de 2011 às 22h54

É exatamente isso que eu vou fazer. :) Onde vc ficou, Cecilia? Me adiciona no MSN, se der. É anabsf (arroba) gmail (ponto) com.

Bj!

Responder

Trackback por Carolita
28 de janeiro de 2011 às 22h49

RT @ana_freitas: Cidade do Panamá for dummies http://bit.ly/hOeXTC

Comentário por Izabel
29 de janeiro de 2011 às 1h41

Haha, baixei o Chrome só pra ver o layout novo :p Ótimo texto e ótimas impressões. Espero que você se divirta e aprenda muito na Holanda. A Europa é tudo de bom e você não vai querer voltar tão cedo :D

Responder

Trackback por Sandra Regia
29 de janeiro de 2011 às 6h26

"É tipo chegar na Rússia e descobrir que CABO USB chama, sei lá, Roberto" http://bit.ly/ftK2mI

Trackback por Leandro M. R. Silva
29 de janeiro de 2011 às 20h21

RT @ana_freitas: Cidade do Panamá for dummies http://bit.ly/hOeXTC

Pingback por Isla Mamey, no Panamá, é o lugar mais lindo em que eu já fui | Olhômetro
31 de janeiro de 2011 às 15h42

[...] Espanha. O forte não foi forte o suficiente (HEH) para impedir que o pirata safado Henry Morgan, o mesmo que arruinou toda a Cidade do Panamá no séc. XXI, botasse fogo, saqueasse e matasse todo mundo também em Portobelo, em 1668. Daí depois os [...]

Comentário por Teka
2 de fevereiro de 2011 às 19h19

Ana, me diverti horrores com esses posts sobre o Panamá.
Em fev/mar estou me mudando pra lá por causa do trabalho, e como pessoa ansiosa que sou, não paro de pesquisar sobre o país, especialmente sobre opiniões fora do padrão dos trip advisors. Simplesmente adorei os posts, é sempre bom ter a opinião sincera (e informal) de um conterrâneo. O blog já está nos favoritos aqui.
Thanx!

Responder

Comentário por Swdezerbelles
7 de fevereiro de 2011 às 17h52

Se eu já estou gostando das estórias do panamá, imagina da Holanda, sonho em conhecer o país. :D

Responder

Comentário por deivid
25 de dezembro de 2013 às 23h23

oi gostaria tenho muita vontade de morar ai no panamá gostaira que vc me ajudasse e me disse commo faço para morar e qual a dificuldade para arrumar um emprego ai

Responder

Comentário por angela
22 de maio de 2011 às 11h07

vou ao panamá, agora 28/0/11, num stop para los angeles e ainda não sabemos qual o melhor
bairro para se hospedar, voce pode sugerir.
obrigada

Responder

Comentário por Ricardo Brandão
22 de julho de 2011 às 18h45

Estarei indo ao Panamá dia 16/08, com minha esposa. Seu blog me esclareceu muitas duvidas acerca deste país. Agradeço e parabenizo-lhe pela ajuda.

Responder

Comentário por Fernando
6 de setembro de 2011 às 14h48

Oi
Na travessia parcial, de barco turistico, pelo canal do panamá, chega-se ao oceano pacifico, ou somente na travessia completa, de 10 horas?
obrigado
Fernando

Responder

Comentário por Ana Freitas
6 de setembro de 2011 às 18h36

Nao tenho ideia.

Responder

Comentário por Amanda
23 de outubro de 2011 às 20h23

Ana, que fantástico seu post! Dirijo um coletivo de teatro que está indo para o Panamá em uma pequena turnê e estamos pesquisando muito sobre o lugar. Tá tudo anotado agora, além do mais com uma narrativa super gostosa de ler, divertidíssima! Muito obrigada! Abraços.

Responder

Comentário por Ana Freitas
26 de outubro de 2011 às 0h34

Que legal, Amanda! Se precisar de mais dicas, me avise. :)

Responder

Comentário por Indra
12 de novembro de 2011 às 22h06

Ana, sou panamenha e curti demais a sua visão do meu país. Ri demais e fiquei imaginando todinho! Parabéns. Quando voltar ao Panamá TEM que ir em Bocas del Toro!

Responder

Comentário por Ana Freitas
17 de novembro de 2011 às 16h19

Oi, Indra! Obrigada! Vou sim, pode deixar!

Responder

Comentário por Nathalie
22 de setembro de 2012 às 11h59

Oh panamena.. por favor me explica a questão do estudo.. please dear
***Nathy

Responder

Comentário por julio campolina
18 de outubro de 2012 às 21h23

BOM DIA!!! NA VERDADE ME DEU UM REPENTE E QUERO CONHECER O PANAMA. ATÉ MESMO PELA FACILIDADE DE VOO, BH/PANAMA DIRETO… ENTÃO PRECISO DE ALGUÉM QUE POSSA ME AJUDAR E ORIENTAR A MELHOR FORMA DE CHEGAR E HOSPEDAR, PRA QUE EU NÃO CAIA NAS MÃOS DE PESSOAS ESPECIALISTAS EM ARRANCAR ”LA PLATA” E ME DAR ALGUMAS DICAS. ALGUÉM PODE AJUDAR?? ESTOU INDO AGORA FIM DE OUTUBRO E P´RETENDO FICAR UNS 10 DIAS. AGUARDO, OBRIGADO, JÚLIO

Responder

Comentário por Thiago
12 de junho de 2013 às 3h45

Ola Julio,
então foi à cidade do panama?
Vou em agosto e gostaria de saber o que vc aprendeu por la.
abraço
thiago.

Responder

Comentário por tassiane
18 de novembro de 2011 às 14h03

Oi Ana,preciso da sua ajuda,estou indo a compras,mais especifico para comprar Roupas,como Tommy,Calvin Clein,Abercrombie…etc voce acha que vale a pena,em relacao aos Estados Unidos,outra coisa qual seria a melhor localizacao pra se hospedar,e se voce conheceu alguma praia legal por la?
conto com a sua ajuda Bj e Obrigado

Responder

Pingback por Isla Mamey: lá no paraíso | Drum Bun
2 de fevereiro de 2012 às 2h18

[...] Espanha. O forte não foi forte o suficiente (HEH) para impedir que o pirata safado Henry Morgan, o mesmo que arruinou toda a Cidade do Panamá no séc. XXI, botasse fogo, saqueasse e matasse todo mundo também em Portobelo, em 1668. Daí depois os [...]

Comentário por Arnaldo
16 de fevereiro de 2012 às 13h29

Gostei de tudo que vc. escreveu, se ainda não for jornalista estar prendendo uma ótima oportunidade. Parabens

Arnaldo

Responder

Comentário por olhometro
16 de fevereiro de 2012 às 17h12

OPA! Já sou, hahaha. Arnaldo, se curtir ler sobre viagens nessa ‘linha’, dá uma olhada no meu projeto novo, o http://www.drumbun.com.br :)

Responder

Comentário por Amauri Martineli
23 de fevereiro de 2012 às 1h17

Adorei seu post e fiquei com muita vontade de conhecer o Panamá. Um abraço e tudo de bom.

Responder

Comentário por Carlos
4 de março de 2012 às 22h09

gostei muito do seu guia, vou favoritar para reler com mais calma.. Vou pra lá no próximo dia 5 de abril.

Responder

Comentário por SHEILA
15 de março de 2012 às 17h19

Olá Ana!

Estava pesquisando no google e digitei:

“O que tem de bom para se conhecer no Panamá?”

rsrs… e por íncrível que pareça veio o seu post que me surpreendeu com uma divertidissíma leitura… Fiquei ansiosa para conhecer a cidade. Já tinha um bom motivo, visitar um cara que conheci num cruzeiro e acho que por quem me apaixonei hahaha…

Adorei as dicas!!!

Ótimas colocações e linguagem sensacional!!!

Vou te seguir nas próximas postagens com certeza!

Bjs

Responder

Comentário por olhometro
16 de março de 2012 às 0h09

Oi, Sheila! Eu legal que você gostou (e que motivo bom pra ir conhecer o Panamá!)

Beijo,

Responder

Comentário por Fernanda
27 de março de 2012 às 23h47

Boa noite,
estou me mudando para a cidade do Panamá, vou confessar estou um pouco assustada, pois por mais que eu venho pesquisando nao estou muito segura, gostaria de poder trocar umas ideias com voce..se possivel
att

Responder

Comentário por Henrique Gomes Barragam
13 de janeiro de 2013 às 18h15

Olá, vc mudou para o Panamá oque está achando ?

Responder

Comentário por Antonia Carvalho
1 de maio de 2012 às 20h58

Pessoal, alguém sabe como é mais fácil ir de Belo Horizonte para a Cidade do Panamá? Agradeço informações!
Antônia

Responder

Comentário por Roque Freitas
19 de novembro de 2012 às 1h27

Antonia, agora a Copa tem vôos de Belo Horizonte para o Panamá…

Responder

Comentário por Roberta
22 de maio de 2012 às 1h47

Olá Ana.

Adorei o post. Vou ao panama no proximo feriado e vou aproveitar as dicas de compritchas :)

Tks!

Responder

Comentário por Andrea
10 de junho de 2012 às 15h10

Ri litros com o seu texto.
Meu marido vai para o Panamá sem mim e claro que como punição, estou montando a listinha. É verdade mesmo que tudo é bem mais barato? Não é falsificado não? Lendo para ele o que você disse de Cólon, logo fez cara feia e disse” não vou bancar de sacoleiro não! Então me ajude e diga para ele que é fácil, barato e etc…bjosss

Responder

Comentário por Roque Freitas
19 de novembro de 2012 às 1h18

Andrea, boa noite. A cidade do Panamá tem lojas com produtos baratos. Claro que a Zona Livre oferece precos ainda mais atrativos, mas ele pode fazer boas compras sem ter de bancar o sacoleiro por aqui.

Responder

Comentário por Carol
3 de setembro de 2012 às 12h16

Adorei o post, me ajudou bastante, dado que estou planejando uma viagem ao Panamá no próximo ano, para conhecer meu namorado virtual. Isso mesmo que você leu “conhecer”, “namorado”, “virtual”, porque só namoramos virtualmente hahaha!!
Beijo!!

Responder

Comentário por TIAGO
4 de setembro de 2012 às 0h13

OI ANA TD BEM
LEGAL SEUS POSTS SOBRE O PANAMA MAS ONDE EH BOM P SE HOSPEDAR NA CIDADE DO PANAMA QUE SEJA SEGURO TENHA TRANSPORTE PUBLICO BARES E BALADA A NOITE CASSINOS?
E ONDE EH BOM NA COSTA CARIBENHA DO PANAMA P FICAR? SAN BLAS? O QUE FAZER EM 9 DIAS? TO PENSANDO UNS 3 OU4 NO PACIFICO E O RESTO NO CARIBE, O QUE ACHA?

Responder

Comentário por Roque Freitas
19 de novembro de 2012 às 1h16

Tiago, boa noite. A cidade do Panamá tem uma estrutura hoteleira muito boa. A regiao, central (El Cangrejo) concentra muitos hoteis, cassinos, restaurantes e bares e também tem boas lojas para comprar. As baladas ä noite estao concentradas principalmente na Calle Uruguay, mas a Via Argentina tem bares também. Tudo é muito perto e o servico de táxi nao eh caro. O Panamá, em geral, é muito seguro, e ainda mais na regiao turística.

Responder

Comentário por Roque Freitas
19 de novembro de 2012 às 1h25

Tiago, sobre a Costa do Caribe, já é um pouco diferente. Nao tem muita estrutura hoteleira. Uma opcao é Portobello, primeiro local visitado por Colombo. Lá tem algumas pousadas que nao sao muito caras. A comida é muito boa, principalmente pescado. Em San Blas, existem hospedagens fornecidas pelos indios e ilhas que servem como hoteis, mas é a moda indígena. Cabanas e até pensao completa, mas com o pescado do dia. Para San Blas pode-se ir de carro (Isla Aguja) ou de aviao (ilhas que estao mais longe do Panamá.

Responder

Comentário por Nathalie
22 de setembro de 2012 às 11h58

Hey.. a questão do estudo Panameno é bem legal…
Tem para todo mundo?! Como um brasileiro faz para entrar num universidade de preferencia de graça?
Me expliquem por favor!!

Responder

Comentário por Paulo
23 de setembro de 2012 às 0h37

Achei a materia interessantissima!
Mas alguem pode me ajudar na questao do estudo é facil ou paga um monte de taxas?

Responder

Comentário por Roque Freitas
19 de novembro de 2012 às 1h13

Paulo, boa noite. Vivo aqui no Panamá e pelo que sei, é possivel estudar sim, cursar universidade e até pública. Nao sei realmente se existem muitas taxas como você diz, mas me parece que nao.

Responder

Comentário por Alline
5 de setembro de 2013 às 1h17

Oi Paulo, como funciona o visto para brasileiros??

tks

Responder

Comentário por Paula
23 de setembro de 2012 às 13h50

Vcs estão vendo minhas postagens e perguntas?

Responder

Comentário por Luciana
27 de fevereiro de 2013 às 2h23

Boa noite!Estou indo em abril para Aruba com pernoite no Panamá, tens alguma dica de hotel com preço justo, digo barato,ehhe, próximo ao shopping Multiplaza?Fica próximo do aeroporto??Obrigada.

Responder

Comentário por Fabio
13 de abril de 2013 às 16h52

Oi Ana,
seus comentários com certeza serão proveitosos além muuuuuuito engraçados!
Se possível mande mais dicas, tipo hotel, bairro e se vale a pena alugar carro por lá?

Responder

Comentário por Roque Freitas
18 de maio de 2013 às 4h20

Fábio, nao alugue carro aqui ainda. A cidade está toda em obras e você vai perder tempo e dinheiro no transito. Hoteis prefira os que estao em El Cangrejo, Obarrio ou Paitilla. Nesses locais você ficará menos dependente de táxis.

Responder

Comentário por Damacena
10 de novembro de 2013 às 4h51

Roque, você é brasileiro e mora no Panamá? Vi no post q o custo de vida é muito bom por aí, mas não consegui encontrar informações sobre o mercado imobiliário.

Quanto custa o aluguel de um apartamento em região legal para duas pessoas por aí?

valeu!

Responder

Comentário por Moyra Ceneviva
15 de maio de 2013 às 0h49

Estou viajando para o Panamá em julho e fico até dezembro, para um estágio… adorei este e todos os outros posts sobre o país, com certeza já tenho muitos finais de semana alone preenchidos agora! valeu pelas dicas! :D

Responder

Comentário por Juliana
20 de maio de 2013 às 1h46

Ola, estou indo morar no panama em Julho, e adorei conhecer esse blog, pena que parece que a Ana parou de escrever! Se tiver algum brasileiro aqui no blog, ja vi que tem o Roque, e tiver dicas interessantes para quem vai morar, agradeco!!! Coisas como restaurantes, bares, compra de carro, etc,

Responder

Comentário por Roberto
3 de junho de 2013 às 23h41

E recebi uma proposta de trabalho no Panama e estou me entusiasmando com a ideia. Nao se para quando mas acho que vou aceitar. Me conta como dstao os preparativos, se voce ja tem visto apartamentos para alugar pela internet ou se voce vai procurar chegando ai? Sao muito baratos os alugueis, nao sao?

Responder

Comentário por Alline
5 de setembro de 2013 às 1h19

Ola, Juliana! vc ja esta no panama?

Responder

Comentário por Damacena
10 de novembro de 2013 às 4h54

E aí Juliana, vc já deve estar no Panamá. Pretendo me mudar em fevereiro. Pode dar uma dica de como/onde e quanto custa apto para alugar na cidade?
Valeu!

o/

Responder

Comentário por Henrique
27 de agosto de 2013 às 13h01

Pura coincidencia?! Conhecemos teu pai depois de termos lido teu blog e quando comentamos sobre o blog é que soubemos por ele que você era a filha de quem ele tanto falava!
Muito bem por sinal, cheio de orgulho!
Parabéns pelo bom humor das informações e pela precisão dos detalhes.
Boa estada nos países baixos!!!
Abraço
Henrique e Elisa

Responder

Comentário por noemi
5 de setembro de 2013 às 1h19

amiga ameiiii.
Morei no Japão e sei como é a adaptação.
Mas eu gostaria de morar no Panamá.
Poderia me informar sobre o lado burocratico, tem que ter visto de turista, posso morar ai, tem casas para alugar,apto,ou, é muito complicado?

Responder

Deixe um comentário